Manchester City arrisca ficar fora da Champions

Clube inglês festejou o título da Premier League este domingo, mas pode não jogar a Liga dos Campeões do próximo ano devido a castigo da UEFA, segundo o New York Times.

A equipa de Bernardo Silva, comandada por Pep Guardiola, está a ser investigada há vários meses pela UEFA e pode ficar impedida de jogar a Liga dos Campeões na próxima época, apesar de se ter sagrado campeões no domingo.

Segundo o New York Times , os citizens correm sério risco de serem punidos pelo organismo europeu, depois de várias denúncias na sequência da publicação dos arquivos do Football Leaks pelos meios de comunicação social, que provam o incumprimento do fair-play financeiro (regras financeiras) da UEFA por parte do clube inglês que é detido pela família real de Abu Dhabi.

Ainda segundo a publicação, o organismo que rege a Champions tem em seu poder e-mails e documentos internos do clube inglês que mostram injeções de dinheiro de uma empresa de investimento dos Emirados Árabes Unidos. Apena um exemplo de como foram contornadas as regras europeias. Além disso, o clube está sob suspeita de ceder dados e testemunhos falsos, e escondido o valor real dos acordos de patrocínio.

A culpa do City será de tal forma evidente, que os altos funcionários da UEFA não vêm outra saída que não a aplicação das regras e a consequente expulsão do clube da Champions 2019/20, adianta o jornal. O Manchester City manifestou-se "preocupado" com a notícia publicada pelo New York Times, garantindo que tem as contas em dia e auditadas e contra os "indivíduos que desejam provocar danos à reputação do clube ou aos seus interesses financeiros".

Esta já não é a primeira vez que o clube está sob a alçada disciplinar do organismo europeu. Em 2014, o Manchester City fez um acordo com a UEFA para não sofrer sanções por causa do fair play financeiro, a troco do pagamento de 49 milhões de libras. O clube ficou ainda limitado a inscrever apenas 21 atletas na edição seguinte da Liga dos Campeões.

Caso seja punido, o City pode apelar para o TAS (Tribunal Arbitral do Desporto) e assim adiar uma possível exclusão para a temporada de 2020/2021.

Exclusivos