Mais de dois mil adeptos do Benfica assistiram a treino aberto

Entusiasmo no Seixal, no dia em que os jogadores internacionais regressaram ao trabalho

Mais de dois mil adeptos assistiram este sábado, no Seixal, ao regresso dos jogadores internacionais aos treinos da equipa principal de futebol do Benfica na época 2019/20.

Rúben Dias, Pizzi, Rafa, Fejsa, Vlachodimos, Samaris e Seferovic subiram ao relvado do Caixa Futebol Campus pela primeira vez nesta época para treinar sob as ordens de Bruno Lage, tendo sido recebidos com cânticos e aplausos da plateia que quase lotou as bancadas do Campo n.º 1 do centro de estágios das 'águias'.

Os sete jogadores apresentaram-se mais tarde por terem estado ao serviço das respetivas seleções no final da última época e iniciaram os trabalhos mais cedo, cerca de uma hora antes, longe dos olhares dos adeptos. Mais tarde, subiram ao relvado para agradecer ao público e completar o trabalho com alguns exercícios ligeiros.

De resto, todos os jogadores do plantel saudaram os adeptos presentes, incluindo os lesionados Grimaldo, Ebuehi, André Almeida e Gedson Fernandes, que de seguida voltaram a recolher ao departamento clínico para prosseguirem as suas recuperações.

O lateral-esquerdo espanhol foi a novidade na lista de indisponíveis, tendo o clube 'encarnado' informado que se encontra a recuperar de um traumatismo na perna esquerda.

Já os disponíveis, após os habituais exercícios de aquecimento, brindaram os adeptos com um pequeno jogo de treino em toda a extensão do relvado, que rendeu três golos, apontados por Jhonder Cádiz, Franco Cervi e Jota.

Rúben Dias e Pizzi querem "voltar a festejar"

Rúben Dias e Pizzi voltaram ao trabalho no Seixal e formularam o desejo de "voltar a festejar" no final da época, mas alertaram que todos os candidatos partem com a mesma "vontade de vencer".

"Pela nossa parte, vamos trabalhar todos os dias na máxima força para voltarmos a festejar no final", prometeu Pizzi, instantes após o treino aberto aos sócios benfiquistas, no Seixal, corroborado por Rúben Dias, que acrescentou que já assim foi "na última época". "O Benfica é sempre favorito, mas não é por ter sido campeão, é por ser o Benfica", acrescentou o defesa-central.

Pizzi desvalorizou o sorteio do campeonato, que ditou um clássico com o FC Porto logo à terceira jornada e a receção ao Sporting na última, lembrando que terão de "jogar contra todos os adversários ao longo da época".

"Para já, estamos focados no primeiro jogo, que é a Supertaça, e queremos conquistar mais esse título para os nossos adeptos", reforçou o médio do clube da Luz, adiantando que se o Benfica "começar bem, terá maiores probabilidades de terminar bem também".

Relativamente às mexidas no plantel, ambos os jogadores se escusaram a comentar o futuro de Jonas e referiram que a transferência de João Félix para o Atlético de Madrid foi "merecida". "É algo natural pelo seu trabalho e trajetória no Benfica", comentaram os antigos companheiros de Félix, ao que Rúben Dias acrescentou que se trata de "um ciclo natural na vida dos jogadores" e que, agora, "cabe à estrutura do clube encontrar uma forma de manter o equilíbrio do plantel".

A finalizar, o defesa-central garantiu que tem "a cabeça no Benfica", quando lhe foi pedido para comentar a possibilidade de se transferir para o estrangeiro ou de renovar pelo clube da Luz. "Tenho contrato por mais alguns anos e o meu foco está aqui. A renovação é algo que pode acontecer a qualquer momento no percurso de um jogador, mas não é algo que me preocupe neste momento", concluiu Rúben Dias.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG