Luís Gonçalves e Rui Costa suspensos por expulsões no clássico. Saiba as razões dos castigos

O diretor-geral do FC Porto e administrador da SAD do Benfica vão ter de cumprir 16 e 6 dias de suspensão, respetivamente

O Conselho de Disciplina da Federação Portuguesa de Futebol decidiu suspender Luís Gonçalves, diretor-geral do FC Porto, por 16 dias e Rui Costa, administrador da SAD do Benfica, por seis dias, por terem sido expulsos no clássico entre as duas equipas, a contar para a meia-final da Taça da Liga.

O dirigente portista foi ainda multado em 765 euros por "protestos e atitude incorreta para com a equipa de arbitragem", de acordo com o CD, acrescentando que Luís Gonçalves foi considerado expulso por que se dirigiu ao quarto árbitro "gesticulando de forma ostensiva e de braços no ar, não tendo sido percetível o que estava a dizer".

Além dos seis dias de suspensão, Rui Costa foi multado em 287 euros também por "protestos contra a equipa de arbitragem", tendo sido expulso porque no túnel de acesso aos balneários, durante o intervalo, "dirigiu-se ao árbitro em tom de voz alterada e disse: 'Estou a perder 2-1 com um golo mal anulado'. O CD revela ainda que o antigo internacional português continuou "a proferir tal frase até ao balneário".

Já não é a primeira vez que Luís Gonçalves é expulso e suspenso esta época. Depois de ter recebido ordem de expulsão no jogo do FC Porto no Bessa, em dezembro, também foi suspenso por 16 dias. Segundo o conteúdo do relatório do árbitro Hugo Miguel divulgado pela FPF, Luís Gonçalves dirigiu-se de forma a agressiva para Hugo Miguel gritando para o árbitro: "Isto é uma vergonha, isto é uma vergonha!"

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG