Liga Europa: o que esperar das quatro equipas portuguesas em prova

FC Porto joga fora com o Feyenoord nesta quinta-feira; Sporting recebe o LASK em Alvalade; Sp. Braga mede forças em casa com o Bratislava e o V. Guimarães defronta os alemães do Eintracht Frankfurt.

FC Porto, Sporting, V. Guimarães e Sp. Braga entram em ação nesta quinta-feira na segunda jornada da fase de grupos da Liga Europa. Dragões e arsenalistas vão tentar repetir, diante de Feyenoord e Bratislava, respetivamente, os triunfos assegurados na primeira ronda. Já os leões (defrontam o LASK, da Áustria) e os vitorianos (E. Frankfurt, da Alemanha) pretendem emendar o arranque em falso com derrotas para continuarem com aspirações na prova.

FC Porto: Conceição fala em estatuto teórico e não desfaz dúvida sobre Corona

Após o triunfo por 2-1 na receção ao Young Boys, na 1.ª jornada do Grupo B, o FC Porto defronta nesta quinta-feira (17.55) na Holanda o Feyenoord, num estádio onde o treinador Sérgio Conceição foi feliz há quase 20 anos, pois no Euro 2000 foi precisamente no De Kuip que marcou três golos à Alemanha na fase de grupos da prova. Uma recordação que o técnico guarda até hoje, mas que não interfere no jogo. "Quando estiver desempregado vou ter tempo para recordar alguns bons momentos da minha carreira, e esse será um deles. Mas como treinador do FC Porto sinceramente não penso nisso", referiu. Sobre o Feyenoord, que é treinado por Jaap Stam, seu antigo colega de equipa na Lazio, o técnico dos dragões acredita que o FC Porto apenas tem "um favoritismo teórico": "Em termos teóricos temos um estatuto diferente das outras equipas, mas temos também de correr para ganhar os jogos. O que Stam disse é verdade, transportamos muito do que nós somos. Gosto que as minhas equipas ataquem, mas que também saibam que têm uma baliza para defender. A maior dúvida para o onze portista reside na recuperação de Corona. Mas Sérgio não deu indicações: "A dinâmica de uma equipa também tem a ver com as relações entre os jogadores. É importante os colegas saberem o que os defesas, os médios e os avançados fazem. Falamos de um trabalho coletivo em que o defesa deve saber o que faz o médio. Mas não estou preocupado com qualquer tipo de baixa ou quem eventualmente possa render o Corona. Estamos todos focados na mesma dinâmica."

Sporting: Adjunto de Silas promete futebol mais atrativo

No Grupo D, o Sporting, num jogo que marca a estreia de Silas como treinador em provas da UEFA, recebe em Alvalade (20.00) o LASK Linz, atual segundo classificado do campeonato da Áustria, com a intenção de retificar a derrota sofrida na estreia na Holanda, diante do PSV Eindhoven. "Acreditamos muito nas nossas ideias e nos jogadores e acreditamos que vamos ser melhores que o LASK", referiu o adjunto Emanuel Ferro, garantindo que ainda é cedo para se fazerem contas: "Estamos em outubro e ainda há muitos jogos, a ambição do Sporting é ganhar todos os jogos. No final veremos. Queremos ser competitivos em todas as competições. O plantel é capaz, tem muita qualidade e numa fase tão precoce da época seria um erro dar prioridade a uma competição ou outra. Queremos ter um futebol cada vez mais atrativo e dominante, não sofrer golos dá-nos mais possibilidades de estar mais perto da vitória", disse. Sobre o LASK, deixou elogios: "É uma equipa que vale sobretudo pela questão da competitividade, são jogadores que acreditam sempre, têm uma ambição de jogo sempre presente. Uma equipa com qualidade técnica e fisicamente são muito fortes."

Já o médio Eduardo, que foi titular diante do Desp. Aves e deverá repetir nesta quinta-feira um lugar no onze, negou a existência de divisões no balneário dos leões e elogiou o treinador Jorge Silas. "O balneário é muito fechado e unido. As coisas de fora não entram. Silas é muito exigente, trabalha para controlarmos o jogo. Estamos muito animados e esperamos ter sequência com o trabalho dele. Sinto-me mais confiante."

Sp. Braga: Sá Pinto desconfia do Bratislava

O Sp. Braga só depende de si para se isolar na liderança do Grupo K, depois do brilhante triunfo fora na ronda inaugural diante do Wolverhampton de Nuno Espírito Santo. Mas o treinador Ricardo Sá Pinto não espera facilidades na receção ao Bratislava (17.55). "É proibido alimentarmos a esperança a este adversário que vai estar à espera da sua oportunidade. A chave vai ser a concentração ao longo de todo o jogo. O Slovan não surpreendeu só na primeira jornada, também ao eliminar o PAOK [no play-off da Liga Europa]. Não estamos a falar de uma equipa qualquer, é o campeão da Eslováquia e atual primeiro classificado. Tem um estilo de jogo difícil de parar, dá iniciativa ao adversário para construir e joga no erro, são muito fortes no contra-ataque rápido, estamos à espera de uma equipa cínica", disse Sá Pinto. O facto de estar na liderança do grupo, com os mesmos pontos do Bratislava, é para Sá Pinto mais um fator de motivação: "Era bonito ficar na história do Braga, temos uma oportunidade que queremos aproveitar, sem estarmos obcecados por isso. Queremos é fazer um jogo completo, ganhar o jogo e manter a nossa baliza a zero."

V. Guimarães: Ivo Vieira quer resposta contra o Eintracht

O V. Guimarães tem pela frente uma missão complicada nesta quinta-feira (20.00), pois recebe no complicado Grupo F os alemães do Eintracht de Frankfurt, clube onde jogam os portugueses André Silva e Gonçalo Paciência, e ainda o ex-leão Bas Dost, que na primeira ronda, tal como os vitorianos, foram derrotados pelo Arsenal. "Temos a responsabilidade de fazer um resultado diferente [na primeira jornada foram derrotados pelo St, Liège], de, perante os nossos adeptos, sermos uma força maior. O Eintracht é uma equipa coletivamente fortíssima, com boas individualidades. Mas vamos dizer presente na discussão do jogo", disse o treinador Ivo Vieira, pedindo ambição aos seus jogadores: "Se no futuro queremos estar nestas andanças, temos de estar ao nível destes jogos, de estar ao nível dos nossos adversários, de amealhar pontos, de ganhar. Isto pode levar-nos a, estruturalmente, sermos mais fortes. Costumamos crescer nas derrotas. Saímos de cabeça erguida, porque mostrámos o nosso futebol. Faltou sermos mais agressivos. Cometemos erros e tivemos algum tempo para trabalhar. Vamos entrar com um pensamento bom para não cometermos os mesmos erros."

Veja aqui as classificações de todos os grupos.

Exclusivos