Lavillenie e Duplantis: Um duelo à distância pelo recorde do salto em altura

Federação Norueguesa avançou com um evento onde os atletas podem nem estar presentes...

Lavillenie e Duplantis aceitam um duelo pelo recorde do mundo à distância. Com as provas de atletismo suspensas devido à pandemia do coronavírus, a Federação Norueguesa decidiu apoiar um evento, em Oslo, onde os atletas não precisam estar presentes e podem até competir à distância de milhares de quilómetros.

O evento, marcado para o dia 11 de junho e batizado de Os Jogos do Impossível, pretende dar condições aos atletas para baterem recordes mundiais - não há garantia de que sejam reconhecidos pelas instâncias internacionais - e terá como atração maior o duelo entre o francês Renaud Lavillenie e o sueco Armand Duplantis no salto com vara - Sondre Guttmorsen também participará.

O jovem Duplantis, que em fevereiro conseguiu bater o recorde mundial por duas vezes numa semana, a primeira após superar o recorde de Lavillenie, defenderá seus 6,18 metros no Bislett Stadium, sem público. Já o francês competirá no jardim de sua casa em Pérignat-lès-Sarliève (França), onde no verão passado recebeu o jovem sueco seu confesso admirador.

O evento incluirá uma prova de 300 metros barreiras com a presença de Karsten Warholm, o campeão norueguês em busca do recorde mundial. Já Karoline Bjerkeli tentará bater o recorde norueguês de 3000 metros.

O campeão e recordista mundial do disco Daniel Stahl lançará ao lado do compatriota Simon Pettersson e do norueguês Ola Stunes Isene. Amalie Iuel e Isabelle Pedersen vão correr os 200 metros obstáculos e Hedda Hynne e Lovisa Lindh os 600 metros.

"Os atletas têm fome de competição. Queremos oferecer-lhes um evento de classe mundial. Estamos a conversar com a prefeitura da cidade e os serviços de saúde e podemos confirmar que este evento respeita as diretrizes do governo em matérias de saúde", disse Steinar Hoen, diretor da prova.

O evento ainda não foi fechado e pode ter mais provas e atletas convidados. "Parabenizo a organização por sonhar com isso e ter feito um trabalho dentro das diretrizes de pandemia estabelecidas na Noruega", disse Sebastian Coe, presidente da World Athletics, que contribui financeiramente para o lançamento deste evento com a Federação Norueguesa.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG