Keizer considera barato 70 milhões por Bruno Fernandes, Lage diz que Sporting vale pelo seu todo

Capitão leonino foi tema dominante das entrevistas dos treinadores de Sporting e Benfica à RTP, esta quinta-feira, três dias antes do jogo da Supertaça Cândido de Oliveira

Bruno Fernandes foi tema dominante nas entrevistas dos treinadores de Sporting e Benfica, Marcel Keizer e Bruno Lage, esta quinta-feira à RTP.

Questionado sobre se 70 milhões de euros é um valor justo pelo capitão leonino, o treinador holandês começou por dizer que "sim", mas depois lá soltou que o valor é "até barato". "O mercado está aí, vemos os valores que têm sido pagos por outros jogadores. Não sei qual quantia será. Não é importante para mim, é importante para o clube. Eu sou o treinador, quero que ele fique, mas vamos ver...", comentou, ainda sem certezas sobre se o médio vai jogar: "Não posso prometer nada [risos]. Neste momento, acho que vai jogar."

"É claro que não podes ter 100 por cento de certeza. Não sou eu que decido isso no Sporting. É futebol, as janelas de transferências estão abertas e quando assim é não é muito bom para os treinadores", acrescentou, elogioso para com o seu jogador: "Para mim o Bruno é o Sporting. Desfruta de estar aqui, do futebol, dos seus companheiros de equipa. Mas no futebol, às vezes, vais mesmos que desfrutes do clube e estejas feliz no teu país, que é Portugal. Não sei... Falamos de futebol a maioria do tempo e não de outras coisas. Falamos sobre Sporting."

Já Bruno Lage disse sentir que Bruno Fernandes "é um jogador muito importante" para o Sporting mas vincou que está a preparar a equipa do Benfica em função do seu modelo de jogo e que, em relação ao adversário, vai olhar "para aquilo que vale o seu todo".

"Até agora preparei a equipa em função daquilo que são as nossas ideias. Arrancámos os trabalhos com um objetivo, aproximarmo-nos muito daquilo que era a nossa forma de jogar e daquilo que foi o nosso rendimento na época anterior, no mínimo, estarmos iguais àquilo que fizemos no ano passado e proporcionar ritmo e volume de jogo a toda a gente. Por isso é que, em quatro semanas e meia, realizámos nove jogos, inúmeras vezes realizámos sessões de treino bidiárias e acabámos agora de fazer a nossa análise em termos ofensivos da nossa prestação com a Fiorentina e com o Milan. Teremos os próximos dias para preparar de uma forma mais estratégica aquilo que pode ser a equipa do Sporting. Sabemos perfeitamente o valor do Bruno, é um jogador muito importante. Sentimos isso. A posição e o jogo do Bruno será interior, de procura de jogo entrelinhas, de ficar de frente para o jogo para servir os avançados, para ele próprio chegar às zonas de finalização. Vai ser mais ou menos isso que nós vamos ter de voltar a analisar, perceber dinâmicas e depois preparar o jogo da melhor maneira, olhando para o Bruno, mas fundamentalmente para o Sporting e para aquilo que vale o seu todo", frisou o técnico benfiquista, que não abriu o jogo sobre qual será o lateral direito titular.

Keizer: "Félix esteve incrivelmente bem"

Se os dois treinadores falaram sobre Bruno Fernandes, João Félix e Jonas também foram tema de conversa, com Marcel Keizer a abordar abertamente o tema. "O Jonas era um jogador muito experiente... Vão sentir a falta dele, claro. João Félix é um jogador jovem que esteve incrivelmente bem no ano passado. Gosto sempre que os jovens fiquem no seu país mais um par de anos, neste caso para o futebol português. Não olho assim para as coisas, como 'ok, talvez o Benfica fique pior'. Entraram jogadores diferentes e o Benfica tem bons jogadores. Não foi bom para o futebol português que tenha saído. Têm bons jogadores, um bom banco, tal como nós", opinião, com elogios para Bruno Lage: "Está a fazer um bom trabalho. Entrou a meio da época e parece-me um treinador calmo, que observa muito bem."

Questionado sobre o jejum que o Sporting leva desde 2002 sem se sagrar campeão nacional, Marcel Keizer diz que está há demasiado pouco tempo nos leões para tecer uma opinião. "Estou aqui há nove meses, portanto não posso falar dos últimos 15, 16 anos. Se percebo? A única coisa que percebo é ver, quando vamos aos Estados Unidos ou à Suíça que o Sporting, é um grande clube. Sabia que era grande, mas é maior do que pensava. A qualquer país que vamos, há adeptos do Sporting", frisou, sem se alongar muito sobre os favoritos ao título de 2019-20.

"Não sei o orçamento de Benfica e FC Porto. Tenho confiança na minha equipa, claro. É a mesma da época passada. A janela de transferências está aberta e pode haver algo que faça a diferença", concluiu.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG