José Mourinho é alvo de críticas e está na rota do despedido David Moyes

Três vitórias em sete jornadas, problemas no balneário e conflitos com o diretor executivo. Antigas estrelas do Manchester United apontam as causas da crise

José Mourinho respondeu com um aceno à chegada ao centro de treinos de Carrington para dar o treino na manhã desta segunda-feira, mas a vida não está fácil para o treinador do Manchester United. A humilhante derrota em Londres com o West Ham fez aumentar as dúvidas sobre a sua continuidade no clube e até já começam a surgir comparações com o último técnico despedido no decorrer de uma época (2013/14) pela administração dos red devils: David Moyes.

E essas comparações nem são despropositadas, pois se olharmos para o percurso do treinador escocês, que em 2013 chegou a Old Trafford para substituir o histórico Alex Ferguson, verficamos que nas sete primeiras jornadas da Premier League tinha o mesmo registo que Mourinho tem atualmente. Ou seja, três vitórias, um empate e três derrotas. Moyes só acabaria por ser em abril, num campeonato que o United acabaria em sétimo lugar.

Neste momento, a equipa de Mourinho encontra-se no 10.º lugar, a nove pontos dos líderes Manchester City e Liverpool. E o desconforto já se sente entre as antigas estrelas do clube. Gary Neville, antigo capitão dos red devils, atira as culpas para os dirigentes. "Esta confsão no clube começou quando ao final de oito meses despediram David Moyes. Aí perderam-se os valores que o United construiu durante 100 anos", afirmou, acrescentando que "não tem a ver com o treinador, mas a falta de liderança acima dele".

Mais duro foi o antigo defesa Paul Parker que apontou aos jogadores dizendo que eles "não querem saber, não se sentem incomodados com a produção da equipa", mas apontou também a Mourinho: "Por que razão McTominay, um médio ofensivo, estava a jogar como central com o West Ham, quando Eric Bailly estava no banco?" E vai mais longe nas suas críticas: "As pessoas podem responsabilizar quem está acima, mas devem também culpar Mourinho que não está a fazer bem o seu trabalho."

Parker chega a defender a contratação de Zinedine Zidane para orientar o Manchester United: "Não é uma garantia de sucesso, mas temos de nos lembrar que o que conseguiu fazer no Real Madrid foi incrível, afinal quando entrou tinha uma missão bastante difícil." Na realidade, o nome de Zidane está a ser muito falado como hipótese para render Mourinho.

Rio Ferdinand, outro antigo capitão do Manchester United, considera que "parecem existir mini-guerras no balneário" dos red devils, que em sua opinião "refletem-se no campo". E, nesse sentido, defende que "alguém tem de resolver o problema e fazer com que os jogadores se unam". E essas guerras de que fala Rio Ferdinand são "entre Ed Woodward [diretor executivo do United] e Mourinho", mas também "entre Mourinho e os seus jogadores", o que faz com que "a equipa esteja instável".

É neste clima que esta terça-feira o Manchester Untied vai receber o Valência, em jogo da 2.ª jornada da fase de grupos da Liga dos Campeões. Um novo desaire dos red devils poderá ter consequências imprevisíveis para José Mourinho...

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG