Jorge Silas: "A expectativa é ficar no Sporting até ao final da época"

O treinador leonino afirmou que será no final da temporada que se irá sentar com a administração para decidir o futuro e avisa: "O Sporting não tem de estar agarrado a mim."

Jorge Silas, treinador do Sporting, revelou este sábado, na antevisão ao jogo com o Portimonense da 20.ª jornada da Liga, que a sua expectativa de permanecer no Sporting vai apenas até ao fim desta época.

"Temos um acordo que é até ao final da temporada, aqui não há ninguém a enganar ninguém. No final da época, sentamo-nos e pensamos o que fazer. Aí sim temos de tomar decisões e ver o que é melhor para ambas as partes. Estamos muito orgulhosos de representar o Sporting, mesmo que seja até ao final da temporada. Viemos para aqui com a expectativa de ficar até ao final da temporada, não temos mais expectativa além dessa", afirmou.

A instabilidade em torno do Sporting tem levantado nas últimas semanas bastantes questões sobre a continuidade do técnico, apesar de Silas sublinhar não pensar nisso e apontar o foco ao desafio com o Portimonense. Ainda assim, frisou que, independentemente do desfecho da relação entre clube e treinador, será "fácil chegar a acordo", à imagem do que disse ter acontecido no momento da sua contratação.

"Ambos sabemos que nos vamos sentar e que uma ou as duas partes poderão não querer continuar. Não estou agarrado a nada e o Sporting também não tem de estar agarrado a mim", notou Silas, que não atribuiu muito peso à performance desportiva para a decisão final: "A minha continuidade não depende só de fazer uma boa campanha na Liga Europa e chegar ao terceiro lugar. Vai depender de uma conversa e de partilha de pontos de vista."

As três derrotas nas últimas quatro partidas, a que se somou a saída do capitão Bruno Fernandes para o Manchester United na reabertura do mercado de transferências, não deixaram o ânimo do balneário em baixo, mas o treinador do Sporting reconheceu que é urgente melhorar a eficácia no relvado para colocar um ponto final nesta fase menos positiva.

"Não acho que tenhamos estado instáveis ao nível do rendimento. Para a I Liga, se calhar, houve apenas um jogo em que o adversário tenha rematado mais do que nós. Temos pecado na eficácia e temos de melhorar neste aspeto. A nível de consistência de jogo ofensivo estamos bem, estamos instáveis a nível de resultados. Não precisamos de trabalhar tanto a nível psicológico, mas a eficácia é muito importante e muda a perspetiva que temos dos jogos", observou.

Sem deixar de elogiar os algarvios, considerando que o Portimonense "tem mais valor" do que o atual 17.º lugar deixa transparecer, Jorge Silas abordou também o clássico de entre o FC Porto, segundo classificado, e o líder Benfica, rotulando-o de "imprevisível".

"Nenhuma equipa parte em vantagem, já vimos isso no Estádio da Luz, na primeira volta, em que o FC Porto foi lá ganhar. Ambas são muito fortes, qualquer uma pode ganhar. Naturalmente, se o Benfica ganhar fica com 10 pontos de vantagem e não é fácil para o FC Porto. Acho que não há nenhum favorito", resumiu.

O Sporting-Portimonense está agendado para este domingo, às 17.30 horas, no Estádio José Alvalade.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG