Jorge Jesus: "Sou um criador, sou diferente dos outros"

O treinador que foi condecorado com a Ordem do Infante D. Henrique diz que tem uma "ideia de jogo" que é única. E quando os jogadores estão recetivos e acreditam, os êxitos acontecem. Foi o que aconteceu no Flamengo, afirmou.

Jorge Jesus diz que criou "uma forma de trabalhar" única entre os treinadores de futebol. "Sou um criador, sou diferente dos outros. Tenho uma ideia de jogo que é fundamentada nas minhas ideias. Sempre disse que a minha forma de trabalhar foi criada por mim", disse o treinador de futebol em entrevista no Telejornal da RTP, em que reafirmou que pretende cumprir o contrato que o liga ao Flamengo até ao final, em maio de 2020. Mas está disponível depois para treinar um grande da Europa, uma equipa que dispute a Liga dos Campeões para ganhar. "Não há assim muitas", admitiu.

Questionado por José Rodrigues do Santos, Jorge Jesus explicou que a escolha do Brasil e do Flamengo não foi fácil. Já tinha convites do Vasco da Gama e do Atlético Mineiro e até o seu agente desaconselhava a ida para o Rio de Janeiro. "Mas com o Flamengo eu não hesitei. Já conhecia o clube, um dos maiores do mundo em termos de adeptos, e sabia que tinha grupo que dava a possibilidade de chegar ao Campeonato do Mundo e clubes, via a Taça dos Libertadores", disse.

Garantindo que chegou ao Flamengo com a confiança que iria ganhar as duas competições - Brasileirão e Libertadores, Jesus aponta que "a forma como os jogadores perceberam as ideias do treinador" foi fundamental. "Nunca apanhei um grupo de jogadores tão bom, que amasse o seu treinador", assegurou realçando ainda a fé dos jogadores brasileiros. "Acreditaram que era possível."

Em relação ao interesse apaixonado dos portugueses pelo Flamengo neste ano, Jesus desvaloriza a sua figura e o facto de ser português, justificando antes, como já havia feito no Brasil, com a relação de países irmãos entre Portugal e Brasil. "É cultural. Há uma história muito bonita entre Portugal e o Brasil. Se fosse campeão na Inglaterra ou na Itália, não era mesma coisa."

A finalizar disse que fica no Flamengo até maio. Depois, admite voltar à Europa para um grande que dispute a Liga dos Campeões. Se surgirem convites - e reconheceu que para as suas ambições há poucos clubes, não confirmando se tem cinco equipas em mente, diz estar disponível para estudar um convite. "Vou pensar" nessa altura, respondeu.

Antes de ir à RTP, o treinador de futebol Jorge Jesus foi esta segunda-feira condecorado pelo Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, com a Ordem do Infante D. Henrique, numa cerimónia em que assumiu o "orgulho" por se ter tornado comendador.

Esta é uma honra geralmente concedida a chefes de Estado estrangeiros ou "a pessoas cujos feitos, de natureza extraordinária e especial relevância para Portugal, os tornem merecedores dessa distinção".

O treinador venceu esta época o campeonato brasileiro de futebol e conquistou ainda taça dos Libertadores, em que o Flamengo bateu o River Plate da Argentina por 2-1. Este triunfo permitiu à equipa do Rio de Janeiro ir disputar o Mundial de Clubes em que só perdeu na final frente ao Liverpool, após prolongamento, por 1-0.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG