Jogou no Real Madrid e agora vive rodeado de luxo em Las Vegas

Conhecido como 'ogre dinamarquês' no Santiago Bernabéu, Gravesen mudou-se para a cidade do pecado depois de pendurar as chuteiras. Vive do jogo. De vários jogos.

Reforma dourada. Assim se pode resumir a atual vida do dinamarquês Thomas Gravesen, que aos 43 anos vive rodeado de luxo em Las Vegas. Assim que decidiu pendurar as chuteiras em 2008, então com 33 anos, o dinamarquês, que chegou a jogar no Real Madrid de 2004 a 2006, decidiu mudar-se para "a cidade do pecado", onde ainda hoje vive.

A fama de louco fez muitos temer pelo que seria dele depois de abandonar os relvados, mas ele revelou ter mais cabeça do que parecia. Foi investindo a fortuna ganha no futebol, transformando-a numa fortuna ainda maior, com investimentos em terrenos na Dinamarca e negócios nos EUA. Passa a vida no casino a apostar e a jogar poker e não se tem dado nada mal nas mesas de jogo. Segundo alguma imprensa inglesa a fortuna de Gravesen chegou a ser de 116 milhões de euros. Agora ninguém sabe ao certo quantos milhões fazem a fortuna do ogre dinamarquês, alcunha ganha no Santiago Bernabéu, até porque já foi notícia por alegadamente ter perdido 54 milhões de euros nos casinos.

Gravesen vive numa mansão avaliada em seis milhões de euros, na urbanização privada do Canyon Fairways - para entrar é preciso doar 100 mil euros à comunidade -, onde tem como vizinho o famoso ator, Nicolas Cage, e as lendas do ténis, Andre Agassi e Steffi Graf, entre muitos outros famosos e milionários. É lá que relaxa a jogar golfe e desfruta da enorme fortuna na companhia da nova namorada - a modelo checa Kamila Parse, que exibe pelos casinos por onde passa. As polémicas que lhe alimentaram uma carreira mediática não o abandonaram. O ex-jogador do Real Madrid, foi notícias nos EUA por namorar com uma atriz porno, por exemplo.

Além de gostar de apostar, também gosta de jogos on line. Dizem que o segundo melhor jogador do Call of Duty (jogo de tática jogado on line) no mundo. Não é de ostentar, mas também não esconde a vida de luxo. Passear pelas ruas de Las Vegas com o seu distinto e exclusivo Mercedes-Benz SLR McLaren, avaliado em 400 mil euros, é um dos luxos.

Como jogador não tinha grande capacidade técnica, por isso a mudança para o Real Madrid surpreendeu muita gente no mundo do futebol. Há até quem diga que foi contratado por engano. Depois de assistirem a alguns jogos dele ao serviço dos merengues a imprensa espanhola questionou a capacidade do dinamarquês a substituir o lendário Makelelé e noticiou que ele foi contratado por engano. Ao que parece o Real Madrid confundiu Gravesen com Lee Carsley, que também era careca, mas mais defensivo do que ele. Jogador forte e robusto chegou a partir um dente a Ronaldo, o Fenómeno quando jogavam no Real Madrid. Segundo contou mais tarde, ele gostava de levantar os colegas de equipa para mostrar que era forte e quando o fez com o brasileiro a coisa correu mal.

Ficaria apenas um ano e meio em Madrid, antes de se mudar para o Everton, onde as loucuras foram mais explosivas. Rezam as crónicas da imprensa inglesa que ele e Rooney gostavam de atirar fogos de artificio um na direção do outro. A história seria confirmada pelo então treinador do Everton, David Moyes: "Foi num velho pavilhão com uns 50 metros de comprimento. O Thomas [Gravesen] e o Wayne [Rooney] estavam a disparar fogo de artificio um contra o outro. Tinham grandes foguetes cheios de pólvora, seguravam-nos e disparavam-nos na direção um do outro." O dinamarquês gostava de ver rebentar coisas e "uma vez levou dinamite para o treino e abriu um buraco no campo".

Histórias que Chris Sweeney escreveu na biografia Mad Dog Gravesen. O mais recente rebelde do futebol moderno. "Gravesen é uma pessoa excecional, muito interessante, há poucas personagens como ele no desporto. Eu não diria que ele é louco, mas talvez excêntrico ou brincalhão... eu não escrevi o livro para ridicularizá-lo ou colocá-lo em questão, mas porque admiro a sua maneira de ser e acho que mais pessoas precisam de ser como ele", defendeu o autor da biografia, lembrando que na Dinamarca, "eles dizem que Gravesen é como um unicórnio, uma figura mitológica. É difícil saber o que é verdade e o que não é."

Entre os muitos rumores, está a notícia de que ele vive como um milionário em Las Vegas.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG