João Félix saiu lesionado e deverá parar entre duas a três semanas

Internacional português saiu lesionado na terceira igualdade consecutiva do Atlético Madrid, que caiu para o quarto lugar. Jovem avançado sofreu uma entorse de grau 2 no ligamento lateral externo do tornozelo direito

O Atlético de Madrid cedeu este sábado um empate a uma bola na receção ao Valência, na nona jornada da Liga espanhola, a terceira igualdade consecutiva para a equipa da capital, mas ainda assim a pior notícia foi a lesão de João Félix.

O ex-jogador do Benfica sofreu uma "forte entorse no tornozelo direito", informaram inicialmente os colchoneros através das redes sociais. Mais tarde, o Atlético Madrid atualizou o estado clínico do jogador, que foi submetido a uma ressonância magnética e uma radiografia que vislumbraram uma entorse de grau 2 no ligamento lateral externo do tornozelo direto.

O clube do Wanda Metropolitano diz que o futebolista "está pendente da evolução" da recuperação da lesão, mas a imprensa espanhola estima que o tempo de paragem seja entre duas a três semanas, ou seja, até às primeiras semanas de novembro. Até lá, o jovem viseense não vai poder dar o seu contributo nos encontros com o Bayer Leverkusen, para Liga dos Campeões, e frente a Athletic Bilbau, Alavés e Sevilha, para o campeonato.

Empate em casa ante o Valência

Com o avançado português no onze, foi Diego Costa, de penálti aos 36 minutos, a abrir o marcador para o Atlético, antes de Dani Parejo empatar, aos 82, e impor o terceiro empate seguido no campeonato à equipa da capital.

O resultado deixa a formação orientada por Diego Simeone no quarto lugar, com 16 pontos, agora atrás do Granada, que venceu na sexta-feira o Osasuna, com um golo de Domingos Duarte, e que é terceira, com 17.

Do lado do clube che, o empate vale o 13.º ponto na campanha e, para já, o sexto lugar da tabela, num encontro em que Gonçalo Guedes esteve de fora, lesionado, e Thierry Correia foi suplente não utilizado.

A partida no Wanda Metropolitano seguiu a toada dos últimos encontros do Atlético, que mostrou dificuldades em criar oportunidades de golo, e só uma mão do russo Cheryshev mudou o destino, aos 36, dando a grande penalidade convertida por Diego Costa.

Ainda assim, os forasteiros não se renderam e foi mesmo o capitão Parejo a marcar, num livre direto bem executado, sem hipóteses para Oblak, e a equipa resistiu mesmo depois da expulsão de Kangin, já aos 90+1.

Ainda este sábado, o Real Madrid visita o reduto do Maiorca à procura de retomar a liderança, ocupada à condição pelo Barcelona, que começou o dia a vencer por 3-0 em casa do Eibar, com tentos de Messi, Griezmann e Suárez.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG