Já se conhecem as seis equipas que vão lutar pelo título na Liga Revelação

Rio Ave, Benfica, Desp. Aves, Sporting, Estoril e Sp. Braga apuraram-se para a fase de apuramento de campeão na penúltima jornada da fase regular

Rio Ave, Benfica, Desp. Aves, Sporting, Estoril e Sp. Braga carimbaram este sábado o apuramento para a fase de apuramento de campeão da Liga Revelação, competição destinada sobretudo a jogadores sub-23 e que tem esta época a sua edição inaugural.

Embora águias e leões tenham saído derrotados em casa na penúltima jornada por Marítimo (2-3) e Desp. Aves (0-3), respetivamente, beneficiaram da vitória do Estoril sobre o Vitória de Guimarães, 7.º classificado, que ficou sem qualquer hipótese de chegar aos primeiros seis lugares.

Agora, as equipas vão dividir-se em duas séries. As seis primeiras vão disputar a fase de apuramento de campeão, enquanto as oito formações oito clubes classificados do 7.º ao 14.º vão jogar entre si sem qualquer objetivo classificativo, uma vez que não haverão descidas de divisão. Em ambos os casos, os participantes jogam duas vezes entre si, transitando para a segunda fase com metade dos pontos obtidos na primeira.

Resultados da 25.ª jornada:

Sporting -- Desportivo das Aves, 0-3

Vitória de Setúbal -- Sporting de Braga, 0-1

Benfica -- Marítimo, 2-3

Académica - Belenenses, 2-3

Cova da Piedade - Rio Ave, 0-2

Vitória de Guimarães - Estoril Praia, 1-3

Portimonense -- Feirense, 3-2

Critérios de desempate

O principal critério de desempate é o confronto direto na fase da prova em causa, seguindo-se a diferença entre o número de golos marcados e sofridos, número de vitórias, maior número de golos marcados e menor número de golos sofridos na prova nos jogos realizados na fase em questão. Se a igualdade entre dois clubes ainda subsistir é realizado um jogo em campo neutro, seguindo-se prolongamento e penáltis se o empate se mantiver. Se a igualdade envolver mais de dois clubes, é realizada uma competição em estádio neutro em que os clubes jogam entre si apenas uma vez.

Regras etárias apertadas

A prova é destinada a jogadores nascidos a partir de 1996, que tenham a categoria de sénior, júnior A ou B. No entanto, não estranhe se vir em campo futebolistas com mais de 23 anos. No caso dos clubes que na época passada não tiveram equipa B na I e II Ligas, existe mesmo a obrigação de incluir na ficha de jogo dois jogadores com idade superior a 23 anos e inscritos numa das competições profissionais, não contando os guarda-redes para os efeitos da idade. Os clubes que tiveram equipa B nas competições profissionais em 2017/2018 não têm essa obrigatoriedade, mas podem fazê-lo.

O regulamento acrescenta ainda que os clubes que não tenham tido uma equipa B na I ou II Ligas na época transata devem inscrever na ficha técnica de cada jogo um mínimo de quatro jogadores com idade compreendida entre os 21 e 23 anos, inclusive.

Durante a temporada, as equipas poderão não cumprir estas regras de utilização de jogadores durante cinco jogos oficiais.

Da I e II Ligas para os sub-23

Os jogadores que atuam na I e II Ligas podem atuar na Liga Revelação desde que se verifique um interregno de 48 horas entre o início de um jogo e o de outro, não contando para o efeito os jogadores que, constando da ficha técnica, não tenha sido utilizados ou tenham sido utilizados nas equipas a competir nos campeonatos profissionais durante um período de tempo inferior a 46 minutos.

Por outro lado, o jogador que tenha sido utilizado num jogo da Liga Revelação pode ser livremente utilizado no jogo seguinte das equipas a competir nos campeonatos profissionais, independentemente do número de horas decorrido.

Quota de formados na FPF

Não há limite de estrangeiros, mas existe algo parecido, uma vez que os clubes só podem inscrever nas fichas dos jogos no máximo sete jogadores não formados localmente na FPF. Conforme se pode ler no site da entidade, considera-se que um jogador é formado na FPF quando este, entre os 13 anos, ou no início da época desportiva em que atinge essa idade, e os 21 anos, ou no termo da época desportiva em que atinge essa idade, independentemente da sua nacionalidade e idade, esteve registado por clubes integrados na FPF, de forma continuada ou interpolada, por três épocas desportivas completas ou por 24 meses.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG