Vettel vence na Bélgica em corrida que teve colisão impressionante no início (vídeo)

Piloto alemão da Ferrari venceu este domingo o Grande Prémio da Bélgica. Prova ficou marcada por uma enorme colisão logo no início, com Alonso a voar sobre Leclerc

Sebastian Vettel venceu este domingo o Grande Prémio da Bélgica, prova a contar para o Mundial de Fórmula 1, conseguindo a quinta vitória da temporada e a 52.ª da carreira.

O piloto alemão da Ferrari, que partiu do segundo lugar, encurtou assim a desvantagem para Lewis Hamilton para 17 pontos, uma vez que o britânico da Mercedes concluiu a prova na segunda posição, a 11.061 segundos. Max Verstappen (Red Bull) completou o pódio, a 31.372 segundos do vencedor.

O germânico dominou no asfalto de Spa-Francorchamps com grande autoridade e garantiu o triunfo importantíssimo para manter vivas as suas aspirações em recuperar o título mundial que conquistou em 2010, 2011, 2012 e 2013 e que é detido por Hamilton, numa fase em que faltam disputar oito corridas.

A prova ficou ainda marcada por uma colisão que envolveu Nico Hulkenberg, Fernando Alonso e Charles Leclerc e que obrigou os três a abandonar a corrida.

O momento é impressionante, com Alonso a passar literalmente por cima de Leclerc. Veja aqui:

Após 13 das 21 provas do calendário, Hamilton lidera o campeonato do mundo, com 231 pontos, enquanto Vettel é o segundo, com 214. O finlandês Kimi Raikkonen (Ferrari), que abandonou na nona volta, segue em terceiro, com 146.

Exclusivos

Premium

história

A América foi fundada também por angolanos

Faz hoje, 25 de agosto, exatos 400 anos que desembarcaram na América os primeiros negros. Eram angolanos os primeiros 20 africanos a chegar à América - a Jamestown, colónia inglesa acabada se ser fundada no que viria a ser o estado da Virgínia. O jornal The New York Times tem vindo a publicar uma série de peças jornalísticas, inseridas no Project 1619, dedicadas ao legado da escravatura nos Estados Unidos. Os 20 angolanos de Jamestown vinham num navio negreiro espanhol, a caminho das minas de prata do México; o barco foi apresado por piratas ingleses e levados para a nova Jamestown. O destino dos angolanos acabou por ser igual ao de muitos colonos ingleses: primeiro obrigados a trabalhar como contratados e, ao fim de alguns anos, livres e, por vezes, donos de plantações. Passados sete anos, em 1626, chegaram os primeiros 11 negros a Nova Iorque (então, Nova Amesterdão) - também eram angolanos. O Jornal de Angola publicou ontem um longo dossiê sobre estes acontecimentos que, a partir de uma das maiores tragédias da História moderna, a escravatura, acabaram por juntar o destino de dois países, Angola e Estados Unidos, de dois continentes distantes.