Liga Diamante: Pedro Pichardo vence, Nelson Évora último

Cubano naturalizado venceu meeting de Bruxelas da Liga Diamante com a marca de 17,49 metros. Atual campeão europeu só teve um salto válido com 15,86 metros

O detentor do recorde português do triplo salto, o cubano naturalizado Pedro Pichardo, venceu esta sexta-feira o Meeting de Bruxelas da Liga Diamante, com o campeão europeu Nelson Évora em oitavo e último lugar.

Pichardo conseguiu a vitória ao quarto salto, registando 17,49 metros, ainda assim distante dos 17,95 com que estabeleceu um novo recorde nacional e aquela que é, até ao momento, a melhor marca mundial do ano.

O recorde nacional tinha sido estabelecido na primeira vitória do atleta, a competir por Portugal desde dezembro de 2017, na Liga Diamante, em Doha, primeiro evento da temporada 2018.

Atrás do atleta do Benfica ficaram os norte-americanos Christian Taylor, que, depois de vencer os últimos três eventos, foi segundo com 17,31, e Donald Scott, terceiro com 17,25.

Por seu lado, Nelson Évora, campeão olímpico em Pequim 2008 e que recentemente se sagrou campeão europeu, em Berlim, só conseguiu um salto válido.

Ao terceiro ensaio, o atleta do Sporting registou 15,86 metros, a única marca abaixo dos 16, e ficou com o oitavo e último lugar da prova da Liga Diamante.

Ler mais

Exclusivos

Premium

DN Life

DN Life. «Não se trata o cancro ou as bactérias só com a mente. Eles estão a borrifar-se para o placebo»

O efeito placebo continua a gerar discussão entre a comunidade científica e médica. Um novo estudo sugere que há traços de personalidade mais suscetíveis de reagir com sucesso ao referido efeito. O reumatologista José António Pereira da Silva discorda da necessidade de definir personalidades favoráveis ao placebo e vai mais longe ao afirmar que "não há qualquer hipótese ética de usar o efeito placebo abertamente".