O que diz a matemática do França-Bélgica das meias finais do Mundial 2018

Grupo de investigadores portugueses desenvolveu um algoritmo que acaba com o mito de que os penáltis são uma lotaria e que agora explora outros dados, como a eficácia de passe e assistência.

Impressionante a influência de De Bruyne na criação de jogo da Bélgica. O jogador do Manchester City tem 92% de eficácia nas bolas ganhas e passes efetuados, segundo a análise matemática.

Pogba é o jogador mais influente da seleção francesa a criar jogo. O médio do Manchester United ganha 85 % das bolas que disputa e tem igual eficácia nos passes efetuados.

Quanto ao jogador mais influente no ataque belga é Lukaku (86%). Já Griezmann é o mais perigoso entre os franceses.

Estão são algumas das conclusões do projeto de um grupo de portugueses que em 2017 decidiram avançar com a conceção de algoritmos desportivos, com aplicação no futebol. A Alphawin lançou o primeiro algoritmo de ajuda à tomada de decisão nas grandes penalidades, desde então estendeu a ferramenta de apoio à tomada de decisão do atletas.

Como? Através de análise de forecasting, series temporais, redes neuronais, algoritmo genético, teoria de jogos, modelação estatística, equações diferenciais, entre outras das mais avançadas técnicas na área da modelação matemática, Big Data e Machine Learning.

Conselhos certeiros para Portugal

O algoritmo teve algumas previsões corretas nos jogos de Portugal. Por exemplo, frente a Espanha (3-3) alertaram para os perigos das manobras ofensivas do defesa Nacho, que acabou por marcar um golo. Já no jogo com Marrocos (1-0), apontou Hakim Ziyech como o jogador mais influente e recomendou a entrada de Adrien e André Silva no jogo com o Irão (1-1).

Depois, no jogo dos oitavos de final com o Uruguai (derrota por 2-1), o algoritmo sugeriu a entrada de Manuel Fernandes e Moutinho, "jogadores ideias para destruir o jogo de Vecino, o grande construtor de jogo do Urugai". E ainda de Quaresma, para explorar o grande calcanhar de Aquiles do Uruguai, o jogo lateral/alas...

Análises com base em centenas de variáveis matemáticas que Fernando Santos não "ouviu".

Ler mais

Exclusivos