Kepa recusou sair e Sarri ameaçou deixar o campo. Polémica do Chelsea na Taça da Liga inglesa

Treinador do Chelsea quis lançar o guarda-redes suplente, mas o espanhol não quis sair. Após o jogo, o italiano falou em "falha de comunicação", mas admitiu que vai falar com o jogador para "clarificar" a situação

O Manchester City venceu o Chelsea este domingo na final da Taça da Liga, no desempate por grandes penalidades, mas a maior história da tarde é uma polémica, bem à vista de todos, que aconteceu perto do final do prolongamento. Maurizio Sarri, treinador do Chelsea, disse a Caballero, guarda-redes suplente, para entrar, mas Kepa recusou-se a sair, transtornando visivelmente o treinador durante momentos muito confusos.

Depois, o guarda-redes espanhol até defendeu um penálti (e podia ter parado outro), mas não foi suficiente para evitar a derrota do Chelsea. No entanto, por essa altura, estava a polémica instalada, uma que promete tornar-se mais uma sombra na época dos blues e na continuidade de Sarri.

Após queixas de Kepa, por problemas físicos, o técnico italiano mandou entrar Caballero, que até tem um bom histórico em desempates por penáltis. O titular, no entanto, recusou-se a sair, e o árbitro até teve de falar com Sarri, e com o histórico Zola, para perceber o que se estava a passar, como mostram as imagens abaixo, disponibilizadas pela Sky Sports.

Depois de estabelecido que Caballero voltava a vestir o fato de treino e que Kepa iria defender a baliza dos londrinos nas grandes penalidades, Sarri mostrou-se inconsolável, dirigindo-se inclusivamente para fora do campo. Com a porta aberta, acabou por voltar para trás, mas claramente nada satisfeito.

A posição do italiano no comando do Chelsea já era sensível, e após um plano de jogo que conseguiu, depois de uma derrota por 6-0 no último jogo, empatar o City durante 120 minutos, não é de prever o que acontece a seguir. No entanto, já depois do jogo, Sarri falou sobre o incidente, referindo falta de comunicação.

"Foi um desentendimento. Percebi que havia um problema e era preciso mudar. Percebi tudo apenas quando os médicos chegaram ao banco após uns minutos. Foi uma falha de comunicação. Percebi que o guarda-redes estava limitado e que não conseguiria ir para os penáltis", referiu.

"Penso que ele [Kepa] estará certo. Preciso falar com ele para clarificar, porque agora percebi a situação melhor", acrescentou. Sobre a sua situação no Chelsea, foi claro: "Estou contente aqui e acho que nos últimos três jogos melhorámos muito. Hoje mostrámos ser uma equipa sólida. Não concedemos chances e contra o Manchester City isso não é fácil. Estou muito orgulhoso dos meus jogadores", frisou.

Exclusivos