Jorge Fonseca apurado para as meias-finais em -100 kg

O português Jorge Fonseca vai disputar uma vaga na final da competição. Patrícia Sampaio vai lutar pela medalha de bronze.

O português Jorge Fonseca qualificou-se esta sexta-feira para as meias-finais da competição de -100 kg dos Mundiais de judo, em Tóquio, enquanto Patrícia Sampaio foi relegada para a repescagem em -78 kg.

Jorge Fonseca, de 26 anos, qualificou-se para as meias-finais ao vencer o georgiano Varlam Liparteliani, nos quartos de final, por ippon, em 3.15 minutos, depois de já ter derrotado o chileno Thomas Briceno, o indiano Avtar Singh e o irlandês Benjamin Fletcher

O judoca do Sporting, que nasceu em São Tomé e Príncipe, vai disputar uma vaga na final da competição frente ao azeri Elmar Gasimov, vice-campeão olímpico no Rio2016 e europeu em 2014, que conta ainda com três medalhas de bronze (nos Europeus de 2012 e 2019 e no Mundial de 2017).

Em -73 kg, Patrícia Sampaio, de 20 anos, também venceu os três primeiros combates, diante de Shu Huei Hsu Wang, da China Taipé, da montenegrina Jovana Pekovic e da holandesa Marhinde Verkerk, que venceu o título mundial em 2009, antes de ser derrotada pela japonesa Shori Hamada, atual campeã do mundo, por ippon, nos quartos de final. A judoca natural de Tomar, que em juniores já se sagrou campeã europeia em 2018 e arrebatou as medalhas de bronze nos Mundiais de 2017 e 2018, vai defrontar chinesa Zhenzhao Ma, vice-campeã asiática em 2017 e 2019, no acesso à medalha de bronze.

Na mesma categoria, Yahima Ramirez foi derrotada no primeiro combate, pela brasileira Mayra Aguiar. No sábado, Portugal vai estar representado por Rochele Nunes, em +78 kg, antes do encerramento dos Mundiais, no domingo, com a competição por equipas.

[notícia corrigida às 10.35 - ao contrário do que dizia uma versão anterior, Jorge Fonseca ainda não assegurou uma medalha ao apurar-se para as meias-finais]

Exclusivos

Premium

Maria Antónia de Almeida Santos

Uma opinião sustentável

De um ponto de vista global e a nível histórico, poucos conceitos têm sido tão úteis e operativos como o do desenvolvimento sustentável. Trouxe-nos a noção do sistémico, no sentido em que cimentou a ideia de que as ações, individuais ou em grupo, têm reflexo no conjunto de todos. Semeou também a consciência do "sustentável" como algo capaz de suprir as necessidades do presente sem comprometer o futuro do planeta. Na sequência, surgiu também o pressuposto de que a diversidade cultural é tão importante como a biodiversidade e, hoje, a pobreza no mundo, a inclusão, a demografia e a migração entram na ordem do dia da discussão mundial.