Benfica de Lage faz história na Turquia e tem os oitavos à vista

O Benfica venceu fora o Galatasaray, por 1-2, na primeira mão dos 16 avos de final da Liga Europa. Foi o primeiro triunfo de sempre dos encarnados na Turquia, com uma equipa que começou o jogo com seis jogadores da formação. Salvio e Seferovic marcaram os golos.

O inferno de Istambul, no estádio que ainda hoje detém o recorde de maior ruído feito pelos adeptos locais, foi palco esta quinta-feira de mais uma grande exibição do Benfica, num dia em que treinador Bruno Lage se estreou nas provas europeias e assumiu riscos, com seis jovens da formação no onze inicial. O resultado final, 1-2 a favor do clube da Luz, abre boas perspetivas para a passagem aos oitavos de final da Liga Europa, algo que ficará definido dentro de uma semana... no inferno da Luz. Foi a primeira vitória de sempre do Benfica em solo turco.

Rúben Dias (21 anos), Ferro (21), Yuri Ribeiro (22), Florentino (19), Gedson Fernandes (20) e João Félix (19). Seis titulares, todos jovens da formação do Benfica, três deles (Ferro, Yuri e Florentino) em estreia absoluta nas competições europeias, tal como o treinador Bruno Lage. Um risco assumido do treinador do Benfica, que já tinha deixado de fora da convocatória jogadores importantes como Pizzi, Grimaldo e Jonas, ainda por cima num estádio complicado, perante uma equipa com jogadores experientes.

Os míudos não se assustaram. É verdade que o primeiro golo do Benfica, uma grande penalidade convertida por Salvio aos 27', a castigar uma mão na área de Marcão (ex-jogador do Desp. Chaves e do Rio Ave), surgiu num momento em que a equipa do Galatasaray pressionava com alguma intensidade, sobretudo através de lances pelo lado direito da defesa do Benfica, onde Corchia sentiu algumas dificuldades. Aliás, foi quase sempre pelas alas que os turcos se movimentaram, criando também calafrios a Yuri Ribeiro no lado esquerdo.

Valeu contudo a boa organização da equipa treinada por Bruno Lage, num meio-campo onde Florentino (em dia de estreia a titular e nas competições europeias) provou que tem andamento para este tipo de jogos, não acusando a pressão, sempre bem auxiliado por Gedson Fernandes, ele que foi pela primeira vez titular com Bruno Lage. Uma equipa a jogar de forma inteligente, a cometer poucos erros, e sair quase sempre para o ataque em velocidade, tentando aproveitar a velocidade da dupla de avançados João Félix e Seferovic.

É verdade que na primeira parte o Galatasaray teve mais posse de bola (63% contra 37%). Mas o Benfica terminou com mais remates enquadrados (2-1), embora tenha perdido nos remates à baliza (7-5). A melhor oportunidade dos turcos surgiu por Feghouli, que falhou o alvo por pouco aos 20'

O Benfica foi para o intervalo a vencer. Bruno Lage fez as retificações que tinha de fazer, sobretudo na forma como os turcos atacavam em lances de contra-ataque e ganhavam lances pelas alas. Salvio saiu lesionado aos 48' e Gabriel entrou para o seu lugar.

A equipa de Lage, mesmo em vantagem, nunca perdeu a oportunidade de atacar (uma das grandes diferenças para o Benfica de Rui Vitória). Seferovic deixou um primeiro aviso aos 51', mas três minutos depois o Galatasaray empatou a partida, com um golo de cabeça a passe de Nagatomo.

Pensou-se que a partir daqui os turcos ganhassem embalagem. Mas Seferovic, mais uma vez, mostrou que o Benfica não estava ali para defender o resultado e colocou à prova os reflexos de Muslera. A equipa de Bruno Lage jogava em pressão alta, com o miúdo Florentino a dar uma lição no meio-campo, a varrer e a sair a jogar. Aos 64', Seferovic não perdoou. Ganhou a luta com Marcão e rematou de pé esquerdo dando a melhor sequência a um passe de Rúben Dias. Foi o 17.ª golo do suíço esta temporada, o 10.ª desde que Bruno Lage pegou na equipa.

Fatih Terim sentiu que precisava de mudar peças e aos 73' fez uma dupla substituição, com as entradas de Mariano e Gumus. Sem nunca perder o norte, o Benfica aguentou a pressão dos turcos, que aos 85 minutos tiveram uma grande oportunidade para marcar. Mas Vlachodimos respondeu com uma grande defesa.

O apito final chegou e com história. Foi a primeira vitória de sempre do Benfica em solo turco (a nona de Bruno Lage em 10 jogos) ao oitavo encontro. E com seis jogadores portugueses no onze, todos eles da formação. O Benfica continua em grande também lá fora. E o novo treinador está definitivamente a viver um enorme estado de graça.

A FIGURA: SEFEROVIC

O avançado suíço está definitivamente no seu melhor período de sempre. Esta quinta-feira marcou o golo que deu o triunfo ao Benfica sobre o Galatasaray, num lance em que mostrou que não é um atacante que se limita a empurrar a bola para o fundo das redes, ganhando o duelo a Marcão e desferindo um remate potente e colocado de pé esquerdo. Foi o 17.º golo esta época pelo Benfica, o 10.ª desde que Bruno Lage assumiu o comando. Mas a sua exibição não se resumiu ao golo e às portunidade de que dispôs. Saiu quase sempre em contra-ataque, sobretudo em lances pelo lado esquerdo e ainda veio buscra jogo atrás.

FICHA DE JOGO

Jogo realizado no Estádio Ali Sami Yen, em Istambul.

Galatasaray - Benfica, 1-2.

Ao intervalo: 0-1.

Marcadores: 0-1, Salvio, 27 minutos (grande penalidade); 1-1, Luyindama, 54 e 1-2, Seferovic, 64.

Galatasaray: Muslera, Linnes (Mariano, 73), Luyindama, Marcão, Nagatomo, Fernando, Belhanda, N'Diaye, Feghouli, Onyekuru e Diagne.

Treinador: Fatih Terim.

Benfica: Vlachodimos, Corchia, Rúben Dias, Ferro, Yuri Ribeiro, Salvio (Gabriel, 48), Gedson (Samaris, 87), Florentino, Cervi (Krovinovic, 80), João Félix e Seferovic.

Treinador: Bruno Lage.

Árbitro: Jesús Manzano (Espanha).

Ação disciplinar: cartão amarelo para Fernando (40), Gedson (41), N'Diaye (50), Gabriel (53), Nagatomo (70) e João Félix (90+4).

Ler mais

Exclusivos