Dragões seguram André Pereira até 2021

O avançado de 23 anos renovou com o FC Porto, anunciou o clube em comunicado

"É um sentimento único, fico feliz por ter renovado o meu contrato com o FC Porto. É uma ligação contratual, mas a ligação sentimental estará sempre presente. Para mim é um sonho de menino. É um orgulho poder representar o clube da minha cidade, o clube do meu coração, e é isso que quero continuar a fazer", afirmou o jogador, citado pelo site oficial do FC Porto.

O avançado esteve nos escalões de formação do clube e integra atualmente o plantel principal, depois de um empréstimo ao V. Setúbal na temporada passada.

Esta época foi uma das surpresas nos primeiros jogos oficiais da equipa, aproveitando o castigo imposto pelo técnico Sérgio Conceição a Marega para surgir a titular no ataque dos dragões. André Pereira esteve em quatro jogos: na Supertaça e nas três primeiras jornadas, marcando um golo no jogo em que os portistas perderam com o Vitória de Guimarães (3-2).

Ler mais

Exclusivos

Premium

Daniel Deusdado

Estou a torcer por Rio apesar do teimoso Rui

Meu Deus, eu, de esquerda, e só me faltava esta: sofrer pelo PSD... É um problema que se agrava. Antigamente confrontava-me com a fria ministra das Finanças, Manuela Ferreira Leite, e agora vejo a clarividente e humana comentadora Manuela Ferreira Leite... Pacheco Pereira, um herói na cruzada anti-Sócrates, a voz mais clarividente sobre a tragédia da troika passista... tornou-se uma bússola! Quanto não desejei que Rangel tivesse ganho a Passos naquele congresso trágico para o país?!... Pudesse eu escolher para líder a seguir a Rio, apostava tudo em Moreira da Silva ou José Eduardo Martins... O PSD tomou conta dos meus pesadelos! Precisarei de ajuda...?

Premium

arménios na síria

Tempo de fugir de casa para regressar à terra

Em 1915, no Império Otomano, tiveram início os acontecimentos que ficariam conhecidos como o genocídio arménio. Ainda hoje as duas nações continuam de costas voltadas, em grande parte porque a Turquia não reconhece que tenha havido uma matança sistemática. Muitas famílias procuraram então refúgio na Síria. Agora, devido à guerra civil que começou em 2011, os netos daqueles que fugiram voltam a deixar tudo para trás.