FC Porto negoceia defesa-esquerdo do Mónaco

O brasileiro Jorge, de 22 anos, poderá chegar ao Dragão por empréstimo

O FC Porto está em negociações adiantadas com o Mónaco para contratar o defesa-esquerdo Jorge Moraes. Ao que o DN apurou, o jogador deverá chegar ao Dragão por empréstimo, não sendo ainda claro se ficarão com opção de compra do jogador brasileiro de 22 anos.

Está assim quase a concretizar-se um pedido do treinador Sérgio Conceição, que pretende um lateral-esquerdo para concorrer com Alex Telles por um lugar no onze. Isto depois de esta semana ter falhado a contratação de Zakarya Bergdich, jogador marroquino do Belenenses, que chumbou nos exames médicos.

Jorge foi contratado pelo Mónaco ao Flamengo em janeiro de 2017, por 8,5 milhões de euros, tendo na época passada sido utilizado em 27 jogos oficiais pelo treinador Leonardo Jardim.

Contudo, o facto de terem chegado este verão o italiano Antonio Barreca (ex-Torino, por 10 milhões de euros) e o alemão Benjamin Henrichs (Bayer Leverkusen, por 20 milhões de euros), colocam Jorge na lista de transferíveis por parte Mónaco, sendo uma boa oportunidade de negócio para o FC Porto.

Ao que o DN apurou, os dragões ainda procuram, nas últimas horas de mercado, garantir um extremo e um médio para fechar o plantel. Contudo, é bom lembrar que o mercado fecha esta sexta-feira.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Rosália Amorim

"Sem emoção não há uma boa relação"

A frase calorosa é do primeiro-ministro António Costa, na visita oficial a Angola. Foi recebido com pompa e circunstância, por oito ministros e pelo governador do banco central e com honras de parada militar. Em África a simbologia desta grande receção foi marcante e é verdadeiramente importante. Angola demonstrou, para dentro e para fora, que Portugal continua a ser um parceiro importante. Ontem, o encontro previsto com João Lourenço foi igualmente simbólico e relevante para o futuro desta aliança estratégica.

Premium

Diário de Notícias

A ditadura em Espanha

A manchete deste dia 19 de setembro de 1923 fazia-se de notícias do país vizinho: a ditadura em Espanha. "Primo de Rivera propõe-se governar três meses", noticiava o DN, acrescentando que, "findo esse prazo, verá se a opinião pública o anima a organizar ministério constitucional". Explicava este jornal então que "o partido conservador condena o movimento e protesta contra as acusações que lhe são feitas pelo ditador".