As frases que marcaram o dia eleitoral do Sporting

Entre candidatos, dirigentes, notáveis e antigos presidentes, quase ninguém faltou à chamada. Recorde aqui o que foi dito aos longo do dia

"Acredito que pode haver união porque as pessoas têm bom senso, são todos sportinguistas que querem o bem do Sporting acima de qualquer outra coisa. Bruno de Carvalho? Não comento nada que tenha a ver com figuras do passado [...] Há uma auditoria forense que está em curso e que vai divulgar os seus resultados. O Sporting tem a capacidade, o número de simpatizantes, três milhões, o número de sócios, pessoas espalhadas por todo o país e por todo o mundo, capazes de responder por mais difícil que a situação seja. é necessário inventariar claramente a verdadeira situação, e isso vai durar alguns meses, e daí tirar consequências a curto e médio prazo"

Ferro Rodrigues, Presidente da Assembleia da República

"É um dia muito importante para o Sporting. Apelo ao voto das pessoas que estão lá em casa, que venham todas votar. É um sinal de vitalidade, chegar aqui às 09:00 da manhã e ver já gente na fila antes de abrirem as portas para o ato eleitoral. Está tudo extremamente organizado, venham, sintam-se orgulhosos daquilo que é a organização do Sporting, daquilo que é o nosso clube para que possamos, já hoje, começar a construir o futuro do clube"

João Benedito, candidato da Lista A

"Que seja eleito um presidente a sério, que seja dinâmico, que respeite todos os sportinguistas e, acima de tudo, o desporto português. O debate podia ter sido mais rico, mas qualidade não falta a todos os candidatos para pôr a dinâmica sportinguista a funcionar, com verdade desportiva, com coerência e, acima de tudo, com a qualidade que todos os sportinguistas esperam. As modalidades estão bem estruturadas, cada vez mais fortes e a ganhar cada vez mais e estou descansado que nenhum presidente quererá perder essa oportunidade, senão será um mau presidente"

Carlos Lopes, antigo atleta do Sporting

"É mais um dia em que se vê a grandeza do Sporting. Fico emocionado. É um clube gigante. A fila dá a volta ao estádio e continuam a chegar pessoas. Apelo a que venham ainda mais. Tenho a certeza que vai ser o ato eleitoral com mais presença na história do Sporting", afirmou o candidato pela lista D, após exercer o direito ao votos"

Frederico Varandas, candidato da Lista D

"O Sporting mostra à sociedade portuguesa que é grande e porque é grande: porque conseguimos ter vários candidatos, com várias soluções e também porque tivemos diferentes gerações de candidatos que garantem um futuro risonho para este clube"

Rui Jorge Rego, candidato da Lista E

"Temos uma instabilidade muito grande. Gostaria que houvesse mais estabilidade, mas é o que é e aqui estou. Se ganhar, tentarei dar essa estabilidade, pelo menos nos três ou quatro anos de mandato. Não farei outro mandato seguramente, só farei este, porque entendo que é a hora de fazer a transição para outras pessoas"

Dias Ferreira, candidato da Lista F

"A situação do Sporting é grave. Como se pode ver no relatório, os prejuízos continuam, a situação líquida cada vez é mais negativa, as dividas aos fornecedores são brutais. E, portanto, quero que os sócios, quando forem exercer o seu direito de voto, tenham a absoluta consciência que o que eu disse é rigorosamente verdade. Fico escandalizado com aquilo que assistimos nos últimos dias, através de vocês e de outras pessoas que têm responsabilidades no Sporting"

José Maria Ricciardi, candidato da Lista B

"Estou aqui para ganhar eleições. Mas se não ganhar, também não vou dificultar a vida a outra pessoa que ganhe. O Sporting hoje precisa de todos. E isto hoje é uma grande lição: seis candidatos chegaram ao fim, com muito rigor, com muita responsabilidade, com muito civismo e, portanto, o Sporting, nestas eleições, é que saiu vencedor, com o apoio de todas as candidaturas"

Tavares Pereira, candidato da Lista G

"Ganhe quem ganhar, será o meu presidente. Quem perder deve ficar logo de imediato ao lado do presidente, deixar-se de guerrilhas e destes ruídos todos, que só servem para complicar a vida dos sportinguistas [...] Resolvi os problemas todos. Há algum problema? Não há. O Sporting está em primeiro e até vai ser campeão. Os sócios vieram em massa votar e é um dia feliz para todos os sportinguistas"

Sousa Cintra, presidente da SAD do Sporting

"Custa um bocadinho (viver de fora), mas com uma sensação de consciência completamente tranquila e com a certeza de que fiz o melhor. Dei o sinal de união e espero que o próximo presidente possa ser o presidente da união de todos nós"

Pedro Madeira Rodrigues, candidato que desistiu

"Só espero que as pessoas que estejam à frente do Sporting no futuro tenham a consciência que têm que ter umas finanças sãs e saudáveis para que o clube possa ser sustentável e a SAD seja pertença do Sporting. O meu tempo também foi muito difícil, mas soubemos dar a volta por cima. Deixei o Sporting tão bom ou melhor daquilo que o encontrei, sendo que fui vice-presidente de Dias da Cunha e tenho o maior respeito por ele e por José Roquette e pela obra que os dois ergueram, nomeadamente o estádio e a Academia"

Filipe Soares Franco, ex-presidente do Sporting

"A eleição terminou sem um único conflito ou qualquer tipo de azedume entre os associados. Que grande é a minha satisfação. Foi um ato eleitoral inexcedível, incomparável e uma lição de respeito e democracia"

Jaime Marta Soares, presidente da Mesa da Assembleia Geral do Sporting

"Espero que um dia este clube faça justiça a Sousa Cintra de ser presidente honorário, pois como deixou a vida dele e de manhã até à noite serviu o clube durante três meses é digno de louvor [...] Para além de ser um recorde [votação], foi uma resposta brutal do Sporting Clube de Portugal. A crise que vivemos foi muito sombria e a participação dos sócios na AG de 23 de junho e hoje são uma resposta da instituição Sporting a esta crise, demonstra a vitalidade, o sonho de todos os sportinguistas de fecharem rapidamente esta página e voltarem àquela de honra, respeito, esforço, dedicação, devoção e glória. Será o presidente de nós todos"

Artur Torres Pereira, presidente da Comissão de Gestão

Ler mais

Exclusivos

Premium

João Gobern

País com poetas

Há muito para elogiar nos que, sem perspectivas de lucro imediato, de retorno garantido, de negócio fácil, sabem aproveitar - e reciclar - o património acumulado noutras eras. Ora, numa fase em que a Poesia se reergue, muitas vezes por vias "alternativas", de esquecimentos e atropelos, merece inteiro destaque a iniciativa da editora Valentim de Carvalho, que decidiu regressar, em edições "revistas e aumentadas", ao seu magnífico espólio de gravações de poetas. Originalmente, na colecção publicada entre 1959 e 1975, o desafio era grande - cabia aos autores a responsabilidade de dizerem as suas próprias criações, acabando por personalizá-las ainda mais, injectando sangue próprio às palavras que já antes tinham posto ao nosso dispor.