Guerra entre duas lendas do atletismo com acusações de agressão, chantagem e roubo

Mo Farah diz que foi roubado durante uma estadia no hotel de Haile Gebrselassie. O ex-atleta etíope nega e acusa o britânico de agressões e de o ter tentado chantagear.

Uma histórica que ainda promete fazer correr muita tinta com duas das maiores lendas do atletismo como protagonistas. O etíope Haile Gebrselassie, antigo campeão olímpico, acusa o também campeão Mo Farah de o tentar chantagear e de agressão no mês passado, num hotel propriedade de Gebrselassie, em Addis Abeba, na Etiopía. O atleta britânico nega tudo e diz que o africano pretende apenas abafar as queixas que fez durante a sua estadia na unidade hoteleira, onde lhe desapareceram vários bens e dinheiro.

As acusações entre dois dos maiores atletas de sempre começaram esta semana, depois de Mo Farah, quatro vezes campeão olímpico, ter revelado que lhe foram roubados um relógio de valor, dois telemóveis e cerca de 3000 euros em dinheiro durante a sua estadia no Yaya Africa Athletics Village, propriedade de Gebrselassie. "O roubo aconteceu no meu aniversário. Fui correr com os meus companheiros de equipa e deixei a chave na receção para que pudessem limpar o quarto. Quando cheguei notei que tinha a mala aberta. Alguém foi buscar a chave à receção e roubou-me dinheiro, dois telefones e o relógio que a minha mulher me tinha oferecido. Tinha um grande valor sentimental e não pode ser substituído", atirou Mo Farah, em declarações reproduzidas pela BBC, confessando estar "desapontado com Haile".

O ex-atleta etíope, surpreendido com as queixas, resolveu contar a sua versão dos factos, garantindo que o comportamento de Mo Farah durante a estadia no hotel "motivou várias queixas por má conduta que não se esperava vindo de alguém com tanta reputação". Gebrselassie revelou que Mo Farah foi denunciado à polícia por ter agredido um grupo de atletas no ginásio do hotel, e que foi graças à sua pronta intervenção que estes desistiram da queixa. "Estou muito, muito triste. Gostava muito dele, mas ele tentou destruir o meu nome", disse o etíope, citado pelo jornal The Guardian.

Gebrselassie acusa ainda Mo Farah de não ter pago uma conta de cerca de 2500 euros, que já tinha sido alvo de um desconto. "Depois de tudo o que fiz por ele, a única coisa que recebi foi uma curta mensagem a 22 de abril que mais parecia uma chantagem e uma acusação", queixou-se o atleta africano.

A verdade é que a versão de Gebrselassie coincide com a de algumas testemunhas. "O Mo Farah virou-se para um hóspede e questionou-o sobre o porquê de o estar a seguir. A pessoa em causa explicou que isso não era verdade e começou uma cena de socos e pontapés entre ambos. Estava muita gente dentro do ginásio que assistiu a toda a cena", contou o vencedor de duas medalhas de ouro olímpicas, que durante a sua carreira bateu 27 recordes mundiais.

Haile Gebrselassie, de 46 anos, é considerado um dos maiores fundistas da história. Bicampeão olímpico (foi ouro em Atlanta1996 e Sydney2000) nos 10000metros e tetracampeão mundial na mesma distância, estabeleceu 27 recordes mundiais entre distâncias dos 3.000 m à maratona.

Mo Farah, dez anos mais novo, notabilizou-se também nas provas de fundo, especialista nos 5000 e 10000 metros. Foi o mais bem-sucedido britânico do atletismo na história dos Jogos Olímpicos, com um total de quatro medalhas de ouro divididas entre os Jogos de Londres2012 e Rio2016. Tem também seis medalhas de ouro em Mundiais e quatro em Europeus. Nascido na Somália, foi condecorado pela rainha Elizabeth II com o título de Comandante da Ordem do Império Britânico.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG