Grupo Stromp confirma prémio a Varandas e lamenta polémica

A notícia da distinção de dirigente do ano já tinha sido dada e levantou polémica. Mas grupo que faz as escolhas garante que independência e ser imune a pressões.

O Grupo Stromp divulgou nesta quarta-feira a lista completa de vencedores dos Prémios Stromp 2019. E entre os distinguidos está o presidente do Sporting, Frederico Varandas, na qualidade de dirigente do ano.

A possibilidade de Varandas ser distinguido como dirigente do ano já tinha sido noticiado, facto que levantou alguma polémica. "O Grupo Stromp tem, naturalmente, conhecimento da especulação que se instalou à volta da atribuição dos prémios deste ano. E lamenta essa polémica. Bem como as falsidades que foram propaladas, nomeadamente quanto a pretensos resultados de votações efectuadas no seio do grupo", reagiu esta quarta-feira o grupo, reiterando "a sua total independência perante os órgãos sociais do clube, sejam os atuais, sejam todos os antecessores": "É um grupo autónomo, independente, imune a pressões e a quaisquer 'magistraturas de influência'".

PRÉMIOS STROMP 2019

1. Prémios por escolha (14)

O atleta do ano Jorge Fonseca (judo)

A atleta do ano Fernanda Silva (voleibol)

Futebolista Bruno Fernandes (futebol)

Revelação Tomás Silva (futebol) e Erick Mendonça (futsal)

Academia Joelson Fernandes (futebol)

Técnico do ano Paulo Freitas (hóquei em patins), Nuno Dias (futsal) e Pedro Soares (judo)

Seccionista João Alves (hóquei em patins)

Dedicação Nelson Pereira (antigo futebolista e treinador de guarda-redes)

Dirigente Frederico Varandas (presidente do Clube e da Sporting CP, SAD)

Saudade Rui Jordão (antigo futebolista, falecido em 18 de Outubro de 2019)

Especial Jorge Maria (funcionário do Clube)

2. Prémios por inerência (27)

2.1. Europeus (17)

EUROPEU: Equipa feminina atletismo corta-mato - Campeã da Europa

EUROPEU: Equipa feminina atletismo pista - Vice-campeã da Europa

EUROPEU: Equipa masculina atletismo corta-mato - Medalha de bronze

EUROPEU: Equipa masculina futsal - Vencedora da Champions League

EUROPEU: Equipa masculina de hóquei em patins - Vencedora da Champions League e da Taça Continental

EUROPEU: Equipa masculina de goalball - Bicampeã da Europa

EUROPEU: Equipa feminina de goalball - Campeã da Europa

EUROPEU: Equipa masculina de judo - Campeã da Europa

EUROPEU: Madjer, Belchior, Rui Coimbra e Tiago Petrony - futebol de praia - Campeões Europeus por Portugal

EUROPEU: Nuno Pereira - atletismo - Campeão Europeu 1500 m sub-20

EUROPEU: Wilsa Gomes - judo - Medalha de bronze no Campeonato da Europa sub-23 (-57 kg)

EUROPEU: Diogo Carvalho - ténis de mesa - Vice-campeão Europeu por Portugal

EUROPEU: João Soldado - ténis de mesa adaptado - Campeão da Europa IAADS ITTAD singulares, pares e pares mistos

EUROPEU: João Vaz - Natação adaptada - Campeão Europeu nos 200 m bruços e mais sete medalhas conquistadas, dois recordes europeus e cinco nacionais.

2.1. Mundiais (10)

MUNDIAL - Ângelo Girão - hóquei em patins - Campeão Mundial por Portugal

MUNDIAL - Diogo Ganchinho - ginástica/trampolins - Vice-campeão Mundial "all around" por Portugal

MUNDIAL - Diogo Abreu - ginástica/trampolins - Vice-campeão Mundial "all around" por Portugal

MUNDIAL - Pedro Ferreira - ginástica/trampolins - Vice-campeão Mundial "all around" por Portugal

MUNDIAL - João Vieira - atletismo - Vice-campeão Mundial 50 km marcha

MUNDIAL - Naide Gomes - atletismo - Medalha bronze salto em comprimento Campeonato Mundial 2009

MUNDIAL - André Santos - kickboxing - Vice-campeão Mundial WAKO Low Kick (-63,5 kg)

MUNDIAL - Ricardo Fernandes - Kickboxing - Vice-campeão Mundial WAKO Low Kick (-81 kg)

MUNDIAL - Carolina Duarte - atletismo - Vice-campeã Mundial 400 m - T13

MUNDIAL - Carolina Paim - atletismo - Medalha de bronze - 400 m - T20

Exclusivos

Premium

Contramão na autoestrada

Concessionárias querem mais formação para condutores idosos

Os episódios de condução em sentido contrário nas autoestradas são uma realidade recorrente e preocupante. A maioria envolve pessoas idosas. O tema é sensível. Soluções mais radicais, como uma idade para deixar de conduzir, avaliação médica em centros específicos, não são consensuais. As concessionárias das autoestradas defendem "mais formação" para os condutores acima dos 70 anos.