Forbes. Cristiano Ronaldo é o primeiro futebolista "billion-dollar man"

Antes dele, só houve dois desportistas que alcançaram essa marca quando ainda estavam no ativo: Tiger Woods e Floyd Mayweather.

O internacional português ganhou, em 2019, 105 milhões de dólares - antes de pagar impostos e taxas - superando o rival Lionel Messi também a nível financeiro. Cristiano Ronaldo entra para a lista da Forbes como o primeiro futebolista a ganhar mil milhões de dólares - um ​​​​​​"Billion-Dollar Man", como o apelida a revista.

CR7 ocupa o quarto ligar no TOP 100 de Celebridades da Forbes 2020, um lugar acima do seu rival Lionel Messi.

Ronaldo é o primeiro futebolista da história a ter ganho mil milhões de dólares. Antes dele, só houve dois desportistas que alcançaram essa marca quando ainda estavam no ativo: Tiger Woods, em 2009, quando assinou um contrato de longo prazo com a Nike, e Floyd Mayweather, em 2017, com as vendas de pay-per-view nas lutas que protagonizou - o norte-americano é reconhecido como o melhor pugilista da sua geração.

Cristiano é ainda o primeiro a alcançar esse valor num desporto de equipa, tendo faturado 650 milhões de dólares [aproximadamente 572 milhões de euros] em salários nos seus já 17 anos em campo, recorda a Forbes, que estima que o português deverá atingir os 765 milhões de dólares de salário assim que terminar o seu contrato atual, em junho de 2022.

Além do sucesso desportivo, Cristiano Ronaldo é também uma das maiores celebridades a nível planetário nas redes sociais. Em janeiro, ele tornou-se a primeira pessoa com 200 milhões de seguidores no Instagram, parte de um exército de 427 milhões de seguidores nas redes sociais (Facebook, Instagram e Twitter), que o tornam o atleta mais popular do planeta.

A Nike paga-lhe mais de 20 milhões de dólares por ano, refere a Forbes, que sublinha o fato de o português e a marca desportiva terem assinado um contrato vitalício em 2016, tornando CR7 apenas no terceiro atleta depois dos basquetebolistas Michael Jordan e LeBron James a assinar uma ligação do género com a Nike.

Outras Notícias

Outros conteúdos GMG