Fábio Veríssimo pede dispensa após polémica com o VAR no clássico

O juiz que esteve na função de videoárbitro no jogo entre o Benfica-FC Porto esteve reunido com o Conselho de Arbitragem e reconheceu não estar num bom momento.

Fábio Veríssimo, que foi o responsável pelo videoárbitro no clássico da Taça da Liga entre o FC Porto e o Benfica de terça-feira, que terminou com o triunfo dos dragões (3-1) com muitas críticas dos encarnados à arbitragem, pediu dispensa por tempo indeterminado após uma reunião esta quarta-feira com o Conselho de Arbitragem, noticiou a edição online do jornal O Jogo.

Os responsáveis do Conselho de Arbitragem terão transmitido ao árbitro de Leiria que não ficaram agradados com as últimas atuações de Veríssimo, que reconheceu, de acordo com o jornal O Jogo, não se encontrar num bom momento. E por isso pediu dispensa por tempo indeterminado, ou seja, vai ficar algum tempo afastado da arbitragem.

No final do jogo, Luís Filipe Vieira, presidente do Benfica, não calou a sua revolta em relação a Fábio Veríssimo, queixando-se em particular do fora de jogo que o VAR assinalou a Rafa Silva no lance do golo anulado a Pizzi, perto do intervalo, que na altura daria o 2-2 ao Benfica. "Um homem destes, com não sei quantas câmaras, não vê que não é fora de jogo. Esse homem não pode apitar mais!", disparou Vieira. Já esta quarta-feira, através de uma newsletter disponível no site oficial, o Benfica voltou a criticar a arbitragem.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG