Fábio fez 17 anos na sexta-feira. E este domingo deu a Copa Ibérica ao FC Porto

O jovem avançado entrou na segunda parte e aos 81' marcou o golo da vitória (2-1) sobre o Getafe que valeu aos dragões a conquista da Copa Ibérica.

O FC Porto conquistou este domingo a primeira edição da Copa Ibérica, ao vencer na final, disputada em Portimão, o Getafe, por 2-1 - no jogo de atribuição do terceiro e quarto lugares o Bétis bateu Portimonense. O golo do triunfo foi apontado pelo jovem Fábio Silva -fez 17 anos na sexta-feira - na segunda parte.

Sérgio Conceição fez sete alterações em relação à equipa que na sexta-feira venceu o Bétis no desempate por grandes penalidades, com destaque para as presenças no onze dos jovens Diogo Costa e Romário Baró, e dos reforços Marcano e Luis Díaz. Corona jogou mais adiantado ao lado de Soares, com Diáz e Baró a alinharem como extremos.

O treinador portista foi forçado a fazer uma alteração logo aos 10' - Soares saiu lesionado e entrou Zé Luís -, uma substituição, contudo, que não mexeu no esquema tático de 4X4X2.

Díaz teve uma grande oportunidade para abrir o marcador aos 22 minutos. Na sequência de uma saída em falso do guarda-redes do Getafe, o reforço colombiano em vez de optar logo pelo remate, preferiu fazer uma simulação, perdeu tempo e acabou por permitir a defesa de Chichizola.

Numa primeira parte com poucas oportunidades, ficou o registo para mais um lance de perigo do FC Porto, uma jogada que começou num bom lance individual de Baró no lado direito, Corona deixou para Danilo e o médio rematou para defesa do guardião espanhol.

Aos 38', contudo, o Getafe colocou-se em vantagem. Na marcação de um canto, Cabrera saltou sem oposição dos centrais portistas e cabeceou com sucesso para o fundo das redes de Diogo Costa. Pouco antes do intervalo, Días voltou a falhar de forma incrível um golo, atirando ao lado com a baliza à mercê. Eno últio lance da primeira parte foi a vez de Sérgio Oliveira livre de marcação errar o alvo.

Logo para o inicio do segundo tempo, o Getafe fez 10 substituições, mas Conceição manteve a equipa, guardando as alterações para mais tarde. E logo aos 48', Días, novamente o colombiano, teve uma boa oportunidade para empatar, mas permitiu a defesa do guardião do Getafe. Não marcou Días, mas marcou Pepe, aos 52', num golo a papel químico do da equipa espanhola, com um cabeceamento na sequência de um canto.

A partir dos 60 minutos começaram as alterações no FC Porto, primeiro com as entradas de Otávio e Nakajima, e depois Tomás Esteves, Fábio Silva, Diogo Leite e Bruno Costa.

E quando já pairava no ar a possibilidade de o jogo ter de ser decidido no desempate por penáltis (tal como com o Bétis, na meia-final), o jovem Fábio Silva deu o triunfo ao FC Porto, na recarga a um primeiro remate de Zé Luís na sequência de um canto aos 81'. Um prémio para este miúdo, que está a mostrar-se a Sérgio Conceição e pode mesmo agarrar um lugar na equipa. Um golo que valeu uma taça, no caso a Copa Ibérica.

O FC Porto alinhou de início com: Diogo Costa; Manafá, Pepe, Marcano, Alex Telles; Danilo, Sérgio Oliveira, Romário Baró e Luis Díaz; Corona e Tiquinho Soares.

Jogara ainda: Zé Luís, Otávio, Nakajima, Tomás Esteves, Fábio Silva, Diogo Leite, Bruno Costa e Aboubakar.

Golos: 1-0, Cabrera, aos 38'; 1-1, Pepe, aos 52'; 2-1, Fábio Silva, aos 81'.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG