Efeito Cristiano Ronaldo estende-se até às mangas da camisola

Juventus procura novo patrocinador que pode render dez milhões de euros por temporada

A contratação de Cristiano Ronaldo fez disparar o interesse comercial da Juventus e atraiu várias marcas, que procuram a exposição mediática associada ao internacional português. Por isso, o clube italiano procura fazer render ao máximo o potencial da imagem de Ronaldo e tem em vista um novo acordo de patrocínio que passa por rentabilizar um novo espaço publicitário nas mangas das camisolas.

De acordo com o jornal italiano Tuttosport, a "Vecchia Signora" está já em contacto com algumas marcas para tirar partido de uma nova regulamentação na Serie A italiana, que entrou em vigor esta época, e que permite explorar comercialmente esse espaço lateral das camisolas. Segundo a publicação, o clube de Turim espera conseguir encaixar mais dez milhões de euros anuais com esse contrato.

Apesar de ainda não estar definida a marca que vai juntar o seu logo aos da Jeep e da Adidas na camisola da Juve, o Tuttosport avança que houve contactos com a Eni, petrolífera que é um dos principais sponsors da seleção nacional italiana.

O "patrocinador da manga" era a última fronteira a ser atravessada na publicidade das camisolas das equipas na Série A italiana. Premier League, Bundesliga, Liga espanhola e Ligue 1 francesa já tinham introduzido esta novidade, faltando apenas esse passo na liga italiana, entre os principais campeonatos europeus.

A introdução foi aprovada no verão passado e até agora já foi adotada por Empoli (Tenute Piccini), Torino (No. 38 Wuber), Fiorentina (NGM), Spal (Pentaferte), Atalanta (Automha) e Cagliari (Fluorsid, apenas em dois jogos).

Na Premier League, informa o Tuttosport, a "manga do patrocinador" está avaliada em um quarto do valor do patrocinador principal. Como é exemplo o Arsenal, que recebe 45 milhões por ano da Emirates, presente no espaço frontal do equipamento, e 11 milhões do Turismo do Rwanda (Visit Rwanda) pelo espaço da manga.

Para a Juventus, isso significaria faturar mais cerca de dez milhõesde euros por ano, numa altura em que viu os seus contratos inflacionados pelo fator Cristiano Ronaldo, contratado ao Real Madrid no último verão por 117 milhões de euros.

Recorde-se que, em dezembro, o campeão italiano anunciou um acordo com a Adidas para renovar o contrato com a marca de equipamentos até 2027, a partir de 2019, num negócio que permitirá um encaixe financeiro superior a 408 milhões de euros (mais de 50 milhões por temporada).

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG