Dois golos e uma assistência não chegaram para de Ronaldo vencer o Parma do amigo Bruno Alves

Juventus empatou com os parmensi (3-3) em jogo da 22.ª jornada do Calcio. O extremo português passa a ser o melhor marcador da Série A, de forma isolada, com 17 golos.

Podia ser a 20.ª vitória em 22 jornadas, mas não foi. O Parma confirmou o mau momento da Juventus ao impor um empate ao campeão italiano (3-3). Cristiano Ronaldo fez dois golos à equipa do amigo Bruno Alves, que teve em Gervinho o seu herói do jogo ao marcar dois golos e empatar o jogo aos 93 minutos.

O jogo começou sob domínio da vechia signora e o primeiro golo chegou pelos pés de CR7. O jogador escorregou, mas ainda fez o remate e viu a bola entrar na baliza depois de sofrer um desvio num defesa. O golo do português rendeu vantagem à equipa de Turim até ao intervalo.

O Parma regressou do intervalo com vontade de complicar a vida à Juventus e quase chegou ao empate, mas seria a equipa de Turim a chegar ao 2-0. Já depois de Ronaldo servir Khedira e ver o alemão acertar no poste da baliza, o português voltou a estar em evidência na jogada do segundo golo, da autoria de Rugani aos 62 minutos. Foi o capitão da seleção que de forma involuntária serviu o italiano para o 2-0.

E quando se pensava que a vantagem era confortável para a vechia signora, a equipa visitante chegou ao golo por Barillà aos 64 minutos e causou alguns calafrios nas bancadas. Mas o suspense de uma possível recuperação do Parma não durou muito e CR7 apareceu para tranquilizar de novo a equipa e os adeptos.

Aos 66 minutos Mandzukic serviu exemplarmente Ronaldo, que subiu até às nuvens para cabecear de cima para baixo e fazer mais um golo de belo efeito com a camisola da Juventus. Um golo que arrancou aplausos a Andrea Agnelli, o presidente do clube, na tribuna, ao filho Cristianinho e a Dybala que estava a aquecer e fez questão de aplaudir o gesto técnico do capitão da seleção nacional, que passou a ser o melhor marcador da Série A, de forma isolada, com 17 golos.

A partida estava longe de estar resolvida e minutos depois Gervinho fez o 3-2 aos 74 minutos. Por culpa própria a Juve, que se fartou de desperdiçar oportunidades de golo, acabou o jogo a tentar segurar o triunfo, mas não o conseguiu. Aos 93 minutos o mesmo Gervinho fez o 3-3 final. As bancadas do Juventus Stadium nem queriam acreditar.

A equipa de Alegri voltou assim a sofrer três golos num jogo, depois da derrota com a Atalanta a meio da semana (3-0) que a afastou da Taça de Itália.

Quanto às contas do campeonato, essas, não sofrem grande alteração. A Juventus continua líder com 60 pontos, mais nove pontos do que o Nápoles que é segundo (51).

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG