Djokovic desqualificado após 'bolada' em juiz de linha. "Peço desculpa"

O tenista sérvio Novak Djokovic sofreu a primeira derrota do ano, após um perfeito 26-0, ao acertar uma 'bolada' numa juiz de linha e ser desqualificado do Open dos Estados Unidos, em embate dos oitavos de final. Djokovic já pediu desculpa.

Depois de sofrer o 'break' no 11.º jogo do primeiro 'set', ficando a perder por 6-5 com o espanhol Pablo Carreño-Busta, o número 1 mundial atirou uma bola para a linha de fundo, de costas, e esta embateu numa juiz de linha, que tombou.

O grande favorito à vitória na prova pediu, prontamente, desculpas, enquanto de abeirou da juiz de linha, que ficou momentaneamente em dificuldades, por ter levado com a bola na garganta, mas já nada havia a fazer.

De imediato, os juízes do encontro reuniram-se em pleno 'court', incluindo o árbitro do torneio Soeren Friemel, e, alguns minutos depois, o juiz de cadeira, Aurelie Tourte, comunicou a desqualificação do jogador sérvio.

"De acordo com os regulamentos do Grand Slam, e depois da sua ação de intencionalmente atirar uma bola de forma perigosa ou imprudente dentro do 'court' sem levar em conta as consequências, o árbitro do US Open desqualificou Novak Djokovic", anunciou a Associação de Ténis dos Estados Unidos.

"Peço desculpas ao US Open e a todos os que foram afetados pelo meu comportamento", escreveu Djokovic, na sua conta oficial do Instagram, acrescentando que "toda esta situação" o deixou "triste e vazio".

O primeiro cabeça de série explicou que já se inteirou da situação da juiz de linha que atingiu com uma bola, após sofrer um 'break' e ficar a perder por 6-5 no primeiro 'set', mostrando -se satisfeito com o que ouvi.

"Graças a Deus, ele está a sentir-se bem", prosseguiu o sérvio, mostrando-se "extremamente desolado" por lhe ter provocado "grande stress", embora garantindo que se tratou de uma ação "tão involuntária", mas também "tão errada".

This whole situation has left me really sad and empty. I checked on the lines person and the tournament told me that thank God she is feeling ok. I"m extremely sorry to have caused her such stress. So unintended. So wrong. I"m not disclosing her name to respect her privacy. As for the disqualification, I need to go back within and work on my disappointment and turn this all into a lesson for my growth and evolution as a player and human being. I apologize to the @usopen tournament and everyone associated for my behavior. I"m very grateful to my team and family for being my rock support, and my fans for always being there with me. Thank you and I"m so sorry. Cela ova situacija me čini zaista tužnim i praznim. Proverio sam kako se oseća linijski sudija, i prema informacijama koje sam dobio, oseća se dobro, hvala Bogu. Njeno ime ne mogu da otkrijem zbog očuvanja njene privatnosti. Jako mi je žao što sam joj naneo takav stres. Nije bilo namerno. Bilo je pogrešno. Želim da ovo neprijatno iskustvo, diskvalifikaciju sa turnira, pretvorim u važnu životnu lekciju, kako bih nastavio da rastem i razvijam se kao čovek, ali i teniser. Izvinjavam se organizatorima US Opena. Veoma sam zahvalan svom timu i porodici što mi pružaju snažnu podršku, kao i mojim navijačima jer su uvek uz mene. Hvala vam i žao mi je. Bio je ovo težak dan za sve.

Uma publicação partilhada por Novak Djokovic (@djokernole) a

Em relação à desqualificação, Djokovic afirmou que precisa de "fazer uma introspeção e trabalhar em cima desta deceção", de forma a que esta situação "sirva de lição" para o seu "crescimento como jogar e ser humano".

"Estou muito grato à minha família e à minha equipa por serem o meu apoio e aos meus fãs por estarem sempre presentes. Obrigado e sinto muito", finalizou Djokovic.

Face ao seu comportamento, "Djokovic perderá também todos os pontos conquistados no US Open e será multado no total do dinheiro arrecadado no torneio, além de quaisquer outras multas relacionadas com o incidente em si".

Embora na 'secretaria', o sérvio caiu, assim, pelo segundo ano consecutivo na quarta ronda do US Open, um ano depois de ter sido afastado na mesma fase pelo suíço Stan Wawrinka, ao desistir, lesionado no ombro esquerdo, quando perdia por 6-4, 7-5 e 2-1.

Desta vez, o sérvio, que tinha vencido todos os jogos disputado em 2020, era o grande favorito a um quarto triunfo na prova, depois de 2011, 2015 e 2018, até pelas várias ausências, nomeadamente do suíço Roger Federer e do espanhol Rafael Nadal.

Face a Carreño-Busta, o líder do 'ranking' mundial tinha estado muito perto de arrebatar o primeiro 'set' no 10.º jogo, mas, com 5-4 e 0-40 no serviço do espanhol, permitiu que este salvasse três 'set points' consecutivos e fizesse o 5-5.

No 11.º jogo, o 27.º jogador mundial chegou a 0-40 no serviço do sérvio, conquistando, também ele, três 'set points', para materializar o segundo e fazer o 6-5. No imediato, Djokovic acertou uma bola onde não podia e foi desqualificado.

O jogador de 33 anos ficou, assim, inesperadamente, fora da corrida ao seu quarto título no US Open e a um 18.º 'Grand Slam', que lhe permitiria aproximar-se dos 19 do espanhol Rafael Nadal e dos 20 do recordista, o suíço Roger Federer.

Por seu lado, Pablo Carreño-Busta, que em 2017 foi semi-finalista da prova norte-americana, segue para os quartos de final, nos quais vai defrontar o vencedor do embate entre o belga David Goffin e o canadiano Denis Shapovalov.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG