Marega embalou Soares para o hat-trick em Chaves

O FC Porto teve uma deslocação tranquila a Chaves na 18.ª jornada da I Liga e venceu, por 4-1, com três golos de Soares. Equipa de Sérgio Conceição mantém distância para os rivais e transmontanos continuam na zona de descida de divisão.

Depois do empate em Alvalade que interrompeu uma série de 18 jogos sempre a vencer o FC Porto voltou às vitórias no campeonato esta sexta-feira em Chaves (4-1) na 18.ª jornada da I Liga. Três golos de Tiquinho Soares, dois passes de Marega adormeceram um Chaves atrevido até certo ponto. A eficácia portista foi premiada num jogo em que a criatividade de Brahimi, Corona e Óliver deixou algo a desejar. Apesar disso a candidatura ao bicampeonato está mais do que lançada.

No primeiro tempo, o jogo começou com oito minutos de atraso devido a um problema na comunicação do árbitro com o VAR e quando começou foi tão frio como o tempo que se fazia sentir em Trás os Montes (cinco graus). Depois passo de frio a morno. Exceção feita aos dois golos e mais dois lances. Um que cada baliza.

Sem Maxi Pereira, Sérgio Conceição meteu Militão à direita, com Pepe e Felipe no centro da defesa e Alex Telles na esquerda. No duelo individual com um Luther Singh - o melhor em campo da equipa de Tiago Fernandes - nem sempre o central cobiçado pelo Real Madrid esteve bem e deixou escapar o sul-africano por algumas vezes. Aos 13 minutos atirou para defesa incompleta de Casillas, com Felipe a dar o corpo às balas para impedir que William fizesse a recarga.

António Felipe evitou o golo de Marega antes de sofrer o primeiro golo. O guarda-redes desviou o remate forte do maliano para canto e do canto de Alex Telles nasceu o primeiro golo do jogo. Marega desviou de cabeça ao primeiro poste e Tiquinho Soares, na área, meteu o pé esquerdo e atirou para o fundo da baliza. O Chaves respondeu com uma grande jogada e remate de Luther Singh o homem mais perigoso da equipa transmontana que obrigou Casillas a voar para evitar o empate. Pouco depois os dragões fizeram o 2-0. O segundo golo teve os mesmos protagonistas. Jogada de Corona, com o mexicano a servir Marega e este assistir Soares para o 2-0. Impressionante a cumplicidade do brasileiro e do maliano a resolver o jogo em dois lances.

O primeiro hat trick de Soares como Dragão

O intervalo não fez bem às equipas. O segundo tempo começou devagar, devagarinho, com o dragão a gerir a vantagem e o Chaves sem inspiração para contrariar a posse de bola portista. Só num livre Luther Singh voltou a ameaçar antes de chegar o terceiro golo portista... Soares fez o hat-trick aos 68 minutos a passe de Corona e sentenciando o jogo. Foi a primeira vez que o brasileiro fez três golos num jogo de dragão ao peito.

Apesar da superioridade da equipa de Sérgio Conceição, o Chaves ainda iria reduzir de grande penalidade. O árbitro considerou que Pepe fez falta na área e Gallo bateu Casillas da marca dos 11 metros. Com o resultado em 3-1 ainda houve tempo para um autogolo de Nuno André Coelho. Um autogolo que penaliza em demasia o Chaves, que assim se mantém no último lugar da tabela classificativa.

A vitória permite ao FC Porto manter-se isolado na liderança com 46 pontos, mais seis do que o segundo, o Sporting de Braga, que venceu na Madeira o Nacional por 3-0, e sete do que o terceiro, o Benfica, que joga ainda esta sexta-feira em Guimarães.

FIGURA
Soares. Não há muita volta a dar quanto à figura do jogo quando um jogador marca três golos. Foi o que aconteceu com Soares em Chaves. O avançado brasileiro marcou para os campeões nacionais aos 24' e 42 minutos a passe de Marega (das 5 assistências neste campeonato, 4 foram para Soares). Depois aos 68 minutos, desta vez a passe de Corona, o brasileiro consumou o seu primeiro hat-trick ao serviço dos dragões, sentenciando a partida. Mas Soares queria mais e ainda esteve perto do poker por duas vezes

FICHA DE JOGO

Jogo no Estádio Municipal Eng.º Manuel Branco Teixeira, em Chaves.

Desp. Chaves - FC Porto, 1-4.

Marcadores: 0-1, Soares, 24 minutos; 0-2, Soares, 42; 0-3, Soares, 68; 1-3, Bruno Gallo, 76 (gp); 1-4, Nuno André Coelho, 87 (pp)

Equipas:

Desp. Chaves: António Filipe, Lionn, Maras, Nuno André Coelho, Djavan, Jefferson, Bruno Gallo, Costinha (Niltinho, 70), Luther Singh (Platiny, 82), André Luís (Erdem Sen, 74) e William.

Treinador: Tiago Fernandes.

FC Porto: Iker Casillas, Éder Militão, Felipe (Mbemba, 65), Pepe, Alex Teles, Herrera, Oliver, Corona (Adrian Lopez, 86), Marega, Brahimi (Fernando Andrade, 72) e Soares.

Treinador: Sérgio Conceição.

Árbitro: Nuno Almeida (AF Algarve).

Ação disciplinar: Cartão amarelo para Soares (35), Luther Singh (59) e Corona (61).

Exclusivos