Depois do Milan, Berlusconi prepara regresso ao futebol

Antigo primeiro-ministro italiano e o seu "fiel escudeiro" Galliani estão perto de comprar o Monza, da Série C

Silvio Berlusconi tem o seu nome garantido na história do futebol italiano, com os 31 anos que passou na liderança do AC Milan. A sua chegada ao clube, nos anos 80 (1986), marcou uma era revolucionária no calcio. Sob o comando do influente empresário (mais tarde político e até primeiro-ministro), os rossoneri conquistaram a hegemonia da Série Anos anos 1990e tocaram mesmo o topo do mundo.

Mas, em 2017, essa era Berlusconi chegou ao fim. O político e empresário dos media (dono da Mediaset) não resistiu à ofensiva de uma nova ordem mundial no futebol e acordou a venda do AC Milan a um grupo chinês por 740 milhões de euros. Como herança, deixou um legado de 29 títulos, entre eles cinco de campeão europeu.

No entanto, pouco mais de um ano depois, Il Cavaliere, como também ficou conhecido Berlusconi - em referência à Ordem de Mérito que lhe foi atribuída em 1977 -, prepara o regresso ao mundo do futebol. O antigo líder do AC Milan, que depois abraçou também uma carreira política e se tornou o primeiro-ministro com mais tempo de governo em Itália no pós-guerra (atualmente é líder do partido Forza Italia), está a finalizar a compra do Monza, clube daquela cidade a norte de Milão que joga atualmente na Série C, a terceira divisão italiana.

Os rumores já tinha ganho eco em Itália há algumas semanas, mas foram agora confirmados oficialmente pelo atual proprietário do Monza, Nicola Colombo, que em entrevista ao jornal Giorno revelou que acordou vender 95% das ações do clube ao antigo primeiro-ministro, que se fará acompanhar nesta nova aventura futebolística pelo seu fiel escudeiro dos tempos do AC Milan, Adriano Galliani.

Plano é chegar à Série A em dois anos

O antigo administrador-executivo dos rossoneri é natural de Monza, onde chegou a ser trabalhador na autarquia local, e já fez parte de uma direção do clube de futebol ao qual agora se prepara para voltar, desempenhando o cargo de vice-presidente durante dois anos, em 1984, antes de Berlusconi o convidar para iniciar com ele uma era dourada no AC Milan e no futebol italiano.

"Já acordámos as condições. A bola agora está do lado de Berlusconi", disse Colombo ao jornal Giorno. A ideia de Berlusconi, segundo alguns media italianos, é oficializar a aquisição no dia 29 de setembro, quando completa 82 anos. As verbas envolvidas não foram comentadas ainda por qualquer das partes, mas a imprensa italiana fala em valores entre os 2,5 e os 3 milhões de euros.

O próprio Adriano Galliani, agora com 74 anos, também já fala como se o negócio estivesse concluído, admitindo que o plano é colocar o Monza na Série A "em dois anos". Depois do Milan, conseguirá ainda Silvio Berlusconi criar mais uma história de sucesso no futebol italiano?

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG