Custou mais de 100 milhões ao Barcelona... que pode estar a perder a paciência

O jogador francês Ousmane Dembelé apareceu na cidade catalã depois de custar mais de cem milhões de euros. Atrasos, polémicas e até jogos de computador têm posto em causa profissionalismo do promissor avançado

Ousmane Dembelé, extremo do Barcelona, custou aos catalães mais de cem milhões de euros (entre 105 e 115 e mais 40 podem acrescer por variáveis) em 2017, quando estava no Borussia Dortmund. Contratado de certa forma para tentar fazer esquecer Neymar, que tinha saído para o PSG por 222 milhões de euros - a maior transferência de sempre -, nunca conseguiu afirmar-se no onze blaugrana e, mês após mês, as polémicas sucedem-se. Sejam atrasos, problemas na alimentação ou faltas de concentração.

A chegar a janela de transferências de janeiro, e com o interesse de equipas como o Liverpool num dos jogadores mais caros de sempre da história do Barcelona, Dembelé estará provavelmente a entrar numa fase de últimas oportunidades.

O último caso tem a ver com... videojogos. Segundo o As, o avançado francês de 21 anos reuniu amigos em casa na passada quarta-feira, dia 7 de novembro, e ficaram a jogar até altas horas da madrugada. Quando foi dormir, esqueceu-se de colocar o despertador e o clube só o conseguiu localizar quando atendeu uma chamada do delegado do clube, Carles Navel, por volta das 11:30. O treino era às 11:00.

Alegadamente nervoso, justificou-se com problemas de estômago. O clube enviou um médico a casa de Dembelé que não encontrou qualquer problema. Pode ser um erro da juventude mas, como refere o jornal espanhol, é mais um erro que poderá fazer nascer desconfiança entre o francês e os colegas e o clube.

Os videojogos são, diz o desportivo espanhol, um problema sério na vida de Dembelé, que os joga de forma compulsiva com os amigos que residem na sua habitação. Estes amigos são praticamente toda a companhia do jogador, porque o condutor particular não está sempre com ele e o cozinheiro que o Barcelona indicou para controlar a dieta do avançado foi despedido pelo jogador.

Treinador castigou, selecionador está habituado

O treinador do Barcelona, Ernesto Valverde, preferiu não impor um castigo monetário, cifrado nos 10 mil euros, e preferiu deixar o jogador de fora do encontro com o Bétis, que os catalães perderam em casa, por 4-3. "Não perco a paciência com ele. Tem um talento especial e temos de ajudá-lo", afirmou Valverde, segundo a Marca.

Por sua vez, o selecionador Didier Deschamps foi contundente: "É costume ele chegar tarde. Conheço-o e às suas desculpas".

Mas não foram só os treinadores de Dembelé a comentarem a falta de adaptação - e até de profissionalismo, segundo alguns relatos - do jovem e promissor jogador. "Temos de ajudá-lo para que saiba que o futebol são 24 horas", disse o jogador do Barcelona Gerard Piqué.

Reunião com os agentes de Dembelé

"Em perigo" foi a expressão usada pelo L'Equipe na capa durante esta semana para falar da situação do francês em Barcelona, assegurando que "o comportamento de Demebelé desespera o Barcelona, que não descarta vendê-lo no próximo verão" e que Deschamps "já o chamou várias vezes à atenção".

Na passada quinta-feira, para tentar amenizar os danos, uma comitiva blaugrana, na qual estiveram o presidente Josep Maria Bartomeu e o secretário técnico Eric Abidal, reuniram com os representantes do jogador Moussa Sissoko e Marco Lichtsteiner. Na pequena cimeira, foi dito que o francês ainda não causa mau ambiente no balneário, que o vê como um jovem com muito potencial, mas os seus erros e faltas de atitude começam a desgastar quem o rodeia.

"Ousmane [Dembelé] necessita ter ao seu redor pessoas que lhe digam a que horas precisa de se deitar e que se deve levantar com tempo para ir treinar. Alguém que pense nele antes de pensar no que pode obter dele", afirmou fonte do clube catalão segundo o Mundo Deportivo.

Pedem 20 mil euros por estragos na Alemanha

O Bild publicou nos últimos dias mais um caso de alegada indisciplina de Dembelé. O jornal alemão refere que o antigo senhorio do jogador pediu cerca de 20,7 mil euros mais juros por estragos na vivenda onde o jogador viva em Dortmund.

Na denúncia apresentada num tribunal de Dortmund, o queixoso diz que o francês deixou a casa em "condições lamentáveis". Desde lixo, manchas e alimentos podres, como também várias contas por pagar, o proprietário, Gerd Weissenberg, de 71 anos, explicou ao Bild o estado lastimável em que encontrou a casa.

O jogador não entregou as chaves de casa, o que levou a que Weissenberg trocasse todas as fechaduras da casa, e nunca chegou a entregar a casa de uma maneira formal.

50 jogos e 10 golos no Dortmund

Saído do Rennes em 2015/2016, após uma época nos seniores, Dembelé estreia-se no Borussia Dortmund com 49 jogos e 10 golos. Na época seguinte faz apenas um jogo antes de dar o salto para Barcelona, onde em 2017/2018 faz 23 jogos e marca 4 golos.

Este ano, já leva 15 jogos: dois para a Liga dos Campeões, 11 no campeonato, um na taça e outro na Supertaça de Espanha. Tem seis golos em 980 minutos no total, sendo que quatro são na La Liga.

Outras Notícias

Outros conteúdos GMG