Cristiano Ronaldo acusado de violação. Jogador diz que relação sexual foi consensual

Uma norte-americana acusa o jogador português de a ter violado e de lhe ter pago 322 mil euros pelo silêncio. O caso remonta a 2009, em Las Vegas. CR7 nega as acusações. Representantes afirmam que o "sexo foi consensual"

Chama-se Kathryn Mayorga, tem 34 anos, e acusa Cristiano Ronaldo de a ter violado em Las Vegas, em 2009. A norte-americana alega que o português pagou-lhe 375 mil dólares (322 mil euros) pelo silêncio e que terão chegado a acordo. O jogador da Juventus nega as acusações e afirma que o "sexo foi consensual".

O caso foi noticiado pela primeira vez no ano passado, tendo como base documentos divulgados pela plataforma Football Leaks, mas agora a norte-americana fala esta sexta-feira, pela primeira vez, da alegada violação à revista alemã Der Spiegel.

À publicação Mayorga afirmou que Cristiano Ronaldo a obrigou a praticar sexo anal num quarto de hotel em Las Vegas. A mulher, na altura com 25 anos, relata que disse várias vezes que "não", mas o jogador terá continuado. Nas suas declarações à revista alemã, a norte-americana recordou que o jogador ter-lhe-á perguntado se estava com dores para depois lhe dizer que "era um bom rapaz", com exceção "daquele um por cento".

O advogado de Katrhrin Mayorga questiona o acordo feito entre os dois fora dos tribunais e apresentou uma ação judicial num tribunal no estado de Nevada para impugnar o que Cristiano Ronaldo terá acordado com a norte-americana. Aliás, de acordo com a Der Spiegel, o advogado terá um depoimento do jogador, em que ele descreve o que aconteceu naquela noite. No documento, Ronaldo terá afirmado que Mayorga "disse não e para várias vezes".

Segundo a revista alemã, o jogador nega as acusações de que está a ser alvo e refere que a relação sexual foi consensual.

"É, provavelmente, uma das mais sérias violações de direitos pessoais nos últimos anos", declaram os advogados de Cristiano Ronaldo

Os advogados de Cristiano Ronaldo, em comunicado, referem que vai ser pedida "uma indemnização por danos morais num valor correspondente à gravidade da infração, que é, provavelmente, uma das mais sérias violações de direitos pessoais nos últimos anos", escreve o JN.

Os representantes do capitão da Seleção Nacional consideram que a informação contida no artigo da Der Spiegel é "flagrantemente ilegal" e que "viola os direitos pessoais" de Cristiano Ronaldo de uma "forma excecionalmente séria". "Esta é uma divulgação não válida de suspeitas na área da privacidade".

Exclusivos

Premium

Gastronomia

Quem vai ganhar em Portugal as próximas estrelas Michelin

É já no próximo dia 20 em Sevilha que vamos conhecer a composição ibérica das estrelas Michelin para 2020. Estamos em festa, claro, e festejaremos depois com os nossos bravos, mesmo sabendo que serão poucos para o grande nível a que já chegámos. Fernando Melo* escreve sobre quais os restaurantes em Portugal que podem ganhar estrelas Michelin em 2020.