Bruno Lage: "Foi uma boa exibição, mas temos de continuar a melhorar"

O treinador do Benfica assumiu que ficou satisfeito com a goleada com o Boavista, mas defende que é preciso continuar a evoluir para a equipa ser competitiva

Bruno Lage, treinador do Benfica, admitiu no final da goleada de 5-1 ao Boavista, que a sua equipa fez "uma boa exibição" e que acabou por ser a "continuidade ao trabalho" que tem vindo a ser feito.

"Fizemos uma boa segunda parte com o FC Porto, tivemos uma boa semana de trabalho, temos vindo a evoluir e fizemos uma boa exibição. Ganhámos, foi uma vitória, estamos satisfeitos. Vamos analisar e continuar a melhorar. Só assim podemos ser uma equipa competitiva", resumiu.

Questionado sobre a importância de João Félix na equipa, Bruno Lage optou por não alimentar os elogios ao jovem avançado. "O importante é ele entender o jogo que queremos. As novas dinâmicas, as posições estão bem definidas em campo, todos eles sabem o que têm de fazer", argumentou.

O técnico admitiu que a reação à perda da bola que o Benfica apresentou foi "um fator importante" para garantir os três pontos. "Se queremos uma equipa que quer ter bola, quando a perdemos temos de ter uma reação muito forte. Muitas vezes recuperamos a bola no campo ofensivo, outras não, é um aspeto que temos de melhorar. Fazemos isso no treino, é no dia-a-dia, com muito trabalho, é assim que se faz o caminho", explicou

Com o jogo com o Sporting já no horizonte, Bruno Lage desvalorizou o facto de o Benfica ter mais um dia de descanso do que o rival para a partida de domingo. "A importância é a continuidade do trabalho. É nisso que acredito. O importante é darmos continuidade ao que temos vindo a fazer. Temos um dia a mais, mas o outro treinador tem muitos mais dias com a equipa dele. Precisávamos mais tempo de treinar, não é possível, temos de fazer as coisas de outra maneira", frisou.

Por sua vez, Alfredo Castro, treinador adjunto do Boavista, considerou ter sido "uma derrota extremamente pesada".

"Sabíamos que o Benfica é uma equipa extremamente forte e que não íamos ter facilidades, e foi isso que aconteceu. O Benfica é forte nas bolas paradas e nas transições, e acabaram por fazer o primeiro golo dessa forma. Antes disso, podíamos ter sido nós a marcar e, se isso acontecesse, o jogo podia ter uma história diferente", adiantou, assumindo que é preciso "corrigir as coisas menos boas e esquecer o que aconteceu".

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG