Bruno Lage: "Ainda estamos longe do jogo com o FC Porto"

Treinador do Benfica ainda não quer pensar no clássico do Dragão e desvaloriza ausências de Ferro e André Almeida no próximo jogo com o Chaves

Bruno Lage recusou no final a ideia de um jogo fácil para os encarnados. "Fácil? Tudo é fácil quando termina. Foram 90 minutos muito bem disputados, é verdade que entrámos muito bem em campo, estávamos a vencer aos dois minutos com um golo. Nos primeiros 20 minutos fomos a melhor equipa em campo. Tivemos o controlo do jogo. Depois a equipa tentou abusar, procurar a profundidade e o jogo ficou mais dividido", apontou o técnico, admitindo que a equipa teve algumas dificuldades em mostrar o seu melhor futebol.

"A estratégia era perceber que tipo de espaços eles ofereciam e, depois, construir por trás, atraindo os médios contrários e explorar a profundidade. O primeiro golo é um exemplo disso, embora, depois, tenhamos abusado um pouco dessa ideia", disse.

Sobre as ausências de Ferro, expulso, e André Almeida, advertido com o quinto amarelo da época, no próximo jogo do campeonato, com o Desportivo de Chaves, Bruno Lage desvalorizou. "As expulsões acontecem. Para já, temos o jogo de quinta-feira [com o Galatasaray, da segunda mão dos 16 avos de final da Liga Europa] e depois pensamos nisso. O Ferro está a jogar porque aconteceu algo aos colegas. Até lá, um dos centrais pode recuperar, e na direita lembro que o Corchia fez um grande jogo na Turquia", referiu.

O técnico valoriza a recuperação pontual das últimas jornadas e a diferença de apenas um ponto para o FC Porto, mas não quer pensar ainda no jogo do Dragão, daqui a duas semanas: "As consequências do nosso trabalho são os pontos que somámos. Mantemo-nos a um do FC Porto, aumentámos a vantagem para o Braga, mas o nosso trabalho é olhar mais para o nosso processo. Ainda estamos longe do jogo com o FC Porto."

Já Augusto Inácio disse que a equipa do Aves ficou um pouco desconfiada com o primeiro golo logo a abrir, e o segundo golo, do Rafa, quase a acabar a primeira parte, deitou a estratégia por terra". "Os jogadores deram o litro, perdemos com dignidade, e o Benfica é um justo vencedor", acrescentou.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG