Bottas vence GP do Azerbaijão e regressa à liderança do Mundial de F1

Finlandês partiu da pole position e deixou o colega Lewis Hamilton na segunda posição, voltando a assumir a liderança do campeonato de pilotos. Foi a quarta dobradinha da Mercedes esta época.

A Mercedes conseguiu este domingo a quarta dobradinha em quatro provas do Mundial de Fórmula 1 disputadas em 2019, com a vitória do finlandês Valtteri Bottas no Azerbaijão e o segundo lugar do britânico Lewis Hamilton.

Bottas garantiu, no circuito citadino de Baku, a quinta vitória da sua carreira, segunda deste ano, depois do triunfo na Austrália - onde também partiu da 'pole position' --, que lhe permitiu ascender ao comando do Mundial de Fórmula 1, com 87 pontos.

As restantes duas rondas, no Bahrain e na China, foram vencidas pelo britânico Lewis Hamilton, com Bottas no segundo lugar em ambas.

O pentacampeão mundial, contudo, baixou à segunda posição do campeonato, com menos um do que o seu companheiro de equipa, que hoje gastou 1:31.52,942 horas para completar as 51 voltas previstas, menos 1,524 segundos do que Lewis Hamilton.

O alemão Sebastian Vettel (Ferrari) subiu ao pódio pela segunda vez consecutiva, mas terminou já a 11,739 segundos do vencedor. O holandês Max Verstappen (Red Bull) terminou em quarto, a 17,493 segundos, e perdeu o terceiro lugar do Mundial para Vettel por apenas um ponto. O alemão tem 52 e o holandês 51.

Com resultados equivalentes no início do campeonato, a diferença está no facto de Bottas ter conseguido a volta mais rápida no Grande Prémio da Austrália, feito que este ano atribui um ponto extra em cada corrida.

"Estamos a fazer o melhor início de temporada da equipa de sempre", sublinhou Hamilton no final da prova de Baku.

Bottas largou da 'pole position' e manteve um ritmo superior à concorrência. A Ferrari tentou surpreender com uma estratégia ousada, fazendo Vettel parar mais cedo do que o segundo piloto, o monegasco Charles Leclerc.

Com esse movimento, Leclerc chegou à liderança depois de ter partido do oitavo posto. No entanto, acabaria apenas em quinto, somando 11 pontos no campeonato graças ao facto de ter realizado também a volta mais rápida da corrida, com 1.43,009 minutos, um novo recorde do traçado azeri.

"Esta foi apenas a minha quinta vitória [da carreira]. Era importante não cometer erros mas confesso que estava tudo controlado", explicou o vencedor.

Hamilton felicitou o colega de equipa, pois "fez uma corrida incrível e mereceu" o triunfo.

A Ferrari, que partia como favorita graças à maior potência disponível em retas, acabou batida, mais uma vez, pelos Mercedes, com Vettel a estar já a 35 pontos da liderança da classificação de pilotos.

"A primeira metade da corrida foi muito pobre. Senti problemas com os pneus. Não consegui ter confiança no carro e isso aqui não é bom", explicou o alemão, dizendo que "foi crucial manter o terceiro lugar".

A Mercedes também domina entre os construtores, com 173 pontos, contra os 99 da Ferrari.

A próxima prova do Mundial está marcada para 12 de maio, em Barcelona, onde vai ser disputado o Grande Prémio de Espanha.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG