Berlusconi chegou agora ao Monza e já despediu o treinador

Antigo primeiro-ministro italiano que foi presidente do AC Milan já começou a tomar medidas neste seu novo projeto. Isto depois de ter proibido os jogadores de usarem barba, tatuagens e brincos

Silvio Berlusconi, antigo primeiro-ministro italiano e ex-presidente do AC Milan, tornou-se proprietário do SS Monza 1912 há menos de um mês e já fez a primeira baixa no clube da Série C italiana - o treinador do Monza foi despedido.

O clube italiano anunciou esta terça-feira a demissão de Marco Zaffaroni, que orientava o Monza desde 2006. Tudo porque nos três jogos já disputados, o clube apenas somou um ponto.

Berlusconi, que entrou há menos de um mês no cargo, ainda está a estudar alguns dossiês sobre o clube, mas decidiu avançar já com esta decisão. E arranjou logo um substituto. Trata-se de Cristian Brocchi, antigo jogador do AC Milan, Inter e Lazio, que chegou a treinar o Milan interinamente durante alguns jogos e orientou também o Brescia.

O antigo governante, que foi durante 30 anos presidente do AC Milan, adquiriu o clube há menos de um mês, através da sua empresa Fininvest, e tratou logo de contratar para seu braço direito Adriano Galliani, com quem trabalhou no Milan. Berlusconi detém 100% das ações, pelas quais pagou cerca de três milhões de euros.

E logo que chegou tratou logo de colocar em marcha algumas regras. Entre várias coisas, os jogadores do Monza estão impedidos de deixar crescer a barba, usar tatuagens e brincos. "Seremos um exemplo no campo. Os atletas pedirão desculpas ao adversário quando fizerem uma falta e tratarão o árbitro como um cavalheiro. Além disso vão andar sempre bem vestidos", revelou Berlusconi na altura em que adquiriu o clube da III Divisão italiana.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG