Benfica goleia na estreia de sonho de Nuno Tavares

O jovem de 19 anos jogou pela primeira vez no campeonato. Marcou um golaço e fez duas assistências num jogo onde Pizzi bisou e Vinícius também se estreou a marcar. Dois jogos, duas goleadas do Benfica por 5-0.

Nuno Tavares, 19 anos, foi chamado na pré-temporada por Bruno Lage e teve a sorte de apanhar os dois laterais do Benfica lesionados (André Almeida e Ebuehi, este a recuperar de uma longa paragem). Sem alternativas para o lado direito da defesa, o treinador colocou o esquerdino a jogar na ala... direita.

Nuno Tavares cumpriu e até foi o jogador mais utilizado por Lage na pré-época. E este sábado fez o seu batismo oficial com a camisola do Benfica em jogos do campeonato... por não haver alternativa para a direita. E qual é o sonho de qualquer jogador em dia de estreia, neste caso na I Liga? Pois. Mas não foi um golo daqueles de encostar a bola. Aos 24 minutos, o miúdo que chegou a fazer parte da formação no Sporting e que só deixou o clube leonino porque a mãe queria que estudasse e a Academia de Alcochete ficava longe, recebeu um passe de Pizzi, ajustou a bola à entrada da área e chutou em arco e com força. Um grande golo, o seu primeiro com a camisola principal da equipa do Benfica.

O jovem defesa tornou-se no sétimo jogador (neste caso oitavo, porque Vinícius também marcou) da história do Benfica neste século XXI a faturar no jogo de estreia, depois de Nuno Assis, Luisinho, André Gomes, Nélson Semedo, André Horta e Ferro. E é mais um jogador made in Seixal (aposta repetida, repetida e cada vez mais repetida pelo presidente Luís Filipe Vieira) que começa a dar nas vistas - neste sábado eram quatro no onze inicial, além de Tavares estavam Rúben Dias, Ferro e Florentino.

O golo de Nuno Tavares deu uma sensação de dejá vu. Na época passada, em fevereiro, outro miúdo da formação do Benfica estreou-se a marcar. Falamos de Ferro, que apontou o sexto golo dos encarnados na goleada histórica por 10-0 ao Nacional.

Até ao golo de Nuno Tavares, apesar de mais posse de bola, o Benfica mostrava dificuldades em construir lances de perigo iminente para a baliza de Ricardo Ribeiro, perante um Paços que atuou num 4X3X3 com um bloco baixo e que apostava em contra ataques e transições rápidas que causaram alguns calafrios à defesa benfiquista (aliás, as duas equipas chegam ao intervalo com o mesmo número de remates - 6). Mas depois do grande golo de Nuno Tavares, a equipa de Lage soltou-se um pouco e aos 32' Pizzi fez o segundo de penálti, a castigar uma mão na bola da área de Luiz Carlos.

O Benfica entrou em campo (Luz cheia na estreia da equipa no campeonato) com Samaris no meio-campo a fazer de Gabriel (lesionado) e, lá está, com o tal esquerdino a tapar o corredor direito. A primeira parte está contada. No segundo tempo Seferovic falhou uma grande oportunidade aos 62', o Paços assustou em alguns lances... até ficar reduzido a 10 aos 65' por expulsão de Bernardo Martins. A partir daqui acabou a pressão da equipa nortenha e começou o festival do Benfica.

Seferovic aproveitou para fazer 0 3-0, a passe de Chiquinho num lance que também teve Nuno Tavares como protagonista. E Pizzi bisou aos 74'... a passe de Nuno Tavares, numa altura em que Vinícius, o avançado por quem o Benfica pagou 17 milhões de euros já estava em campo, ele que fechou a goleada ao marcar o quinto do Benfica aos 84 minutos... após assistência de Nuno Tavares. Depois da goleada por 5-0 ao Sporting na Supertaça, nova goleada de mão cheia, agora na estreia no campeonato.

O jogo deste sábado no Estádio da Luz ficou ainda marcado por um recorde. Não o da maior enchente de sempre no primeiro jogo dos encarnados no campeonato, mas do Paços de Ferreira. Aos 71 minutos entrou em campo Matchoi Djaló, um miúdo luso guineense, filho de Bobó, ex-jogador do Boavista e do Estrela da Amadora, que se tornou no jogador mais jovem de sempre a jogar na I Liga, aos 16 anos e quatro meses, batendo o recorde que pertencia a Bruno Gama e datava de 2004.

A FIGURA: NUNO TAVARES

Pizzi fez mais uma grande exibição (dois golos), mas o destaque do jogo deste sábado na Luz vai para o miúdo de 19 anos que jogou no lado direito da defesa do Benfica. "O azar de uns é a oportunidade de outros", disse Bruno Lage no final, referindo-se ao facto de Nuno Tavares ser titular perante a impossibilidade de André Almeida. No primeiro jogo no campeonato com a camisola do Benfica, o esquerdino que jogou à direita abriu caminho à goleada do Benfica, com um grande golo aos 24 minutos, um pontapé de longe em arco e com força. Depois, esteve no lance do 3-0 marcado por Seferovic e ainda fez a assistência para o quarto golo apontado por Pizzi e para o quinto de Vinícius. Era difícil pedir mais em dia de estreia na I Liga...

VEJA AQUI TODOS OS GOLOS

O golaço de Nuno Tavares.

O penálti de Pizzi.

O golo de Seferovic.

O segundo golo de Pizzi.

O golo de Vinícius.

FICHA DO JOGO

Jogo no Estádio da Luz, em Lisboa.

Benfica-Paços de Ferreira, 5-0

Ao intervalo: 2-0.

Marcadores: 1-0, Nuno Tavares, 26 minutos; 2-0, Pizzi, 32 (grande penalidade); 3-0, Seferovic, 70; 4-0, Pizzi, 74 e 5-0, Vinicius, 84.

Benfica: Vlachodimos, Nuno Tavares, Rúben Dias, Ferro, Grimaldo, Pizzi, Samaris (Vinicius, 78), Florentino, Rafa (Jota, 78), Raúl de Tomás (Chiquinho, 66) e Seferovic.

Treinador: Bruno Lage.

Paços de Ferreira: Ricardo Ribeiro, Bruno Santos, Marco Baixinho, Maracás, Bruno Teles, Pedrinho (Matchoi, 72), Diaby, Luiz Carlos, Bernardo, Uilton (Yago, 57) e Tanque (Diogo, 68).

Treinador: Filipe Rocha.

Árbitro: Manuel Oliveira (AF Porto).

Ação disciplinar: cartão amarelo para Baixinho (09), Tanque (35), Bernardo (48 e 65). Cartão vermelho por acumulação de amarelos para Bernardo (65).

Assistência: 62.956 espetadores.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG