Domingos vê Benfica com "mais qualidade", mas não aponta favoritos para o clássico

O treinador de futebol Domingos Paciência, ex-avançado do FC Porto, antecipa um clássico equilibrado entre Benfica e 'dragões' no próximo domingo e diz que ausências de ambos os lados vão ser difíceis de colmatar.

O antigo jogador representou os portistas durante 12 épocas e conhece bem o sentimento que rodeia os clássicos. Por isso mesmo, admite que o momento das duas equipas pouco importa aquando da entrada em campo e que se tratam de 90 minutos que valem por si só. Ainda assim, destaca a qualidade ofensiva do Benfica e as dificuldades de concretização dos 'dragões' como marcas distintivas dos dois conjuntos neste início de campeonato.

"As duas equipas estão muito iguais. O Benfica parece uma equipa com mais beleza e qualidade, mas a verdade é que o FC Porto também vai ganhando os seus jogos. Acho que não há favorito, mas é verdade que o Benfica é uma equipa, em termos de rendimento e dinâmica, com aspetos muito positivos, concretamente com os desequilíbrios do Salvio, o Rafa em bom momento e o Pizzi cada vez melhor em termos de organização de jogo e finalização. É uma equipa que tem rentabilizado bem o seu jogo", afirmou Domingos à agência Lusa.

O técnico admitiu ainda que o FC Porto tem revelado dificuldades em concretizar as ocasiões que cria, o que pode se agravar com a ausência de Aboubakar.

"O FC Porto cria muitas situações, mas tem défice de finalização, e por isso sentirá algumas dificuldades. O Soares vem de uma paragem longa e é natural que não esteja no seu melhor. O Aboubakar e o Marega dariam muito mais garantias nesta altura", afirmou.

Quanto ao duelo de treinadores, Domingos desvaloriza o facto de Rui Vitória ainda não ter conseguido qualquer vitória frente ao FC Porto desde que chegou à Luz, salienta que algum dia esse registo pode ser alterado e que "os treinadores pensam sempre que será no próximo jogo".

Os últimos meses do futebol nacional têm sido marcados por diversas polémicas e casos judiciais, algo que o treinador lamenta, mas que admite que podem ser usados como "antídoto na preparação do jogo".

"Os jogadores dentro de campo não pensam nestas polémicas. A concentração não deixa espaço para esse tipo de situações. Estes casos podem é servir como antídoto para ficarem mais fortes, e podem ser usados como estratégia e forma de motivação", disse.

FC Porto e Benfica partem para o clássico deste domingo nas segunda e terceira posições da Liga portuguesa, respetivamente, numa altura em que o líder é o Sporting de Braga. Domingos não considera este cenário uma "surpresa", mas salvaguarda que ainda é cedo para considerar os minhotos candidatos ao título.

"Não é uma surpresa o Braga estar em primeiro se analisarmos o que fez o ano passado. Já se esperava um Braga a competir diretamente com os três 'grandes'. Mas é evidente que o Benfica, o FC Porto e o Sporting têm melhores condições do que o Braga para serem campeões. Vamos ver até onde vai este Braga, até onde aguenta, pois há castigos, lesões, e no ano passado, no campeonato dos 'grandes' não fez os pontos que precisava. Veremos se este ano os consegue fazer para entrar nessa luta", disse Domingos, que na época 2009/2010 conduziu os 'arsenalistas' à sua melhor classificação de sempre, um segundo lugar.

O jogo entre Benfica e FC Porto, referente à sétima jornada da Liga portuguesa, está agendado para o próximo domingo, às 17:30. O FC Porto é segundo classificado do campeonato, com 15 pontos, mais um do que o Benfica, que tem 14 e ocupa o terceiro lugar.