Benfica e o caso dos emails: "Cibercrime sofisticado nunca seria feito de forma graciosa"

O Benfica faz o historial do caso que levou à detenção do alegado autor do roubo da correspondência e lembra que os emails começaram a ser divulgados depois de uma reunião no Altis entre os diretores de comunicação do FC Porto e do Sporting.

O Benfica voltou esta quinta-feira à carga com um texto de oito pontos publicado através da News Benfica (disponível no site oficial do clube) a propósito de detenção de Rui Pinto, o português de 30 anos que é suspeito de ser o autor do roubo dos emails do clube da Luz. O Benfica implica o FC Porto e o Sporting no caso, lembrando que poucos dias depois do roubo da correspondência eletrónica, houve a "célebre reunião do Altis, entre os diretores de comunicação do FC Porto e do Sporting" e que "o fruto desse roubo viria a ser exibido no Porto Canal pelo diretor de comunicação do FC Porto. Os encarnados lembram também que a difusão dos emails "era, de forma organizada e criminosa, ampliada pelo blogue 'Mercado de Benfica' e por blogues afetos a uma conhecida empresa de comunicação contratada pela anterior direção do Sporting Clube de Portugal".

Aqui fica o texto na íntegra:

"FACTOS QUE FALAM POR SI!

1 - O Sport Lisboa e Benfica foi vítima de roubo de toda a sua correspondência eletrónica privada. Poucos dias depois da célebre reunião do Altis, entre os Diretores de Comunicação do FC Porto e do Sporting Clube de Portugal, o fruto desse roubo viria a ser exibido no Porto Canal pelo Diretor de Comunicação do FC Porto. Nessa mesma altura, amigos de infância e universidade do hacker ontem detido passaram a ser figuras em destaque no Porto Canal, onde os emails do Sport Lisboa e Benfica eram semanalmente exibidos de forma truncada e manipulada.

2 - Posteriormente, essa difusão era, de forma organizada e criminosa, ampliada pelo blogue "Mercado de Benfica" e por blogues afetos a uma conhecida empresa de comunicação contratada pela anterior direção do Sporting Clube de Portugal. A partir do momento em que, por decisão do Tribunal da Relação do Porto, o Porto Canal foi proibido de fazer essa divulgação, passaram a ser esses blogues a difundir em primeira mão os emails obtidos ilicitamente.

3 - O Tribunal da Relação do Porto deliberou pela proibição imediata da divulgação criminosa dos emails por parte do Porto Canal. A ERC (Entidade Reguladora da Comunicação Social) condenou o Porto Canal e o Diretor de Comunicação do FC Porto, dando como provado a deturpação e manipulação da informação constante dos emails. E no âmbito da justiça criminal, o mesmo Diretor de Comunicação do FC Porto foi constituído arguido pelos crimes de divulgação de correspondência privada e ofensa a pessoa coletiva, e toda a administração do FC Porto, com o seu presidente à cabeça, foram também constituídos arguidos pelo crime de ofensa a pessoa coletiva. Existindo neste momento mais de uma dezena de processos judiciais interpostos pelo Sport Lisboa e Benfica.

4 - Demonstrando estarmos perante uma rede criminosa altamente organizada e profissional, ao longo destes meses assistimos a um trabalho minucioso de divulgação de emails. Mais recentemente, outras entidades e instituições, entre elas prestadores de serviços jurídicos ao Sport Lisboa e Benfica, foram também vítimas de violação e divulgação da sua correspondência privada, eliminando em definitivo a tese de que o roubo dos emails poderia ter origem interna no nosso clube.

5 - Ontem, tomámos conhecimento, no âmbito da operação Cyberduna, da detenção do alegado responsável pelo roubo da correspondência eletrónica privada do Sport Lisboa e Benfica, estando em causa, de acordo com a Procuradoria-Geral da República e com a Polícia Judiciária, factos suscetíveis de integrarem crimes de extorsão qualificada na forma tentada, acesso ilegítimo, ofensa a pessoa coletiva e violação de segredo.

6 - Na sequência da conferência de imprensa da Polícia Judiciária, também ficou claro que estava em causa a falsificação de documentos, realçando-se que, da nossa parte, alertámos desde o início para os riscos de ser assumido como fonte credível (e com divulgação feita de forma criminosa e como verdade absoluta) emails truncados, falsificados e totalmente descontextualizados.

7 - Cibercrime altamente sofisticado, implicando tanto tempo e recursos, nunca seria feito de forma graciosa. Foi dado mais um passo no sentido da descoberta da verdade e será importante perceber as motivações e quem esteve por detrás disso.

8 - O Sport Lisboa e Benfica já manifestou que acompanhará de forma intensa e atenta todo este processo reiterando total disponibilidade para colaborar no que lhe for solicitado na descoberta da verdade.

O tempo é da justiça!"

Exclusivos

Premium

Contratos públicos

Empresa que contratava médicos para prisões não pagou e sumiu

O Estado adjudicou à Corevalue Healthcare Solutions, Lda. o recrutamento de médicos, enfermeiros, psicólogos e auxiliares para as prisões. A empresa recrutou, não pagou e está incontactável. Em Lisboa há mais de 30 profissionais nesta situação e 40 mil euros por pagar. A Direção dos Serviços Prisionais diz nada poder fazer.