Benfica resolveu cedo e goleou antes de jogar pela liderança no Dragão

Encarnados venceram por 4-0 o Desp. Chaves, no Estádio da Luz. Ao intervalo o resultado era de 3-0, numa vitória essencial antes do jogo com o FC Porto. Seferovic, Rafa, João Félix e Jonas fizeram os golos

O Benfica goleou esta segunda-feira o Desp. Chaves, no Estádio da Luz, por 4-0, e visitará no próximo sábado o Estádio do Dragão, casa do líder FC Porto, a apenas um ponto do rival. Quando Bruno Lage assumiu o comando da equipa, há oito jornadas, a distância era de sete pontos, era de importância extrema que as águias cumprissem hoje, o que fizeram, resolvendo o jogo nos primeiros 45 minutos.

Aos primeiros minutos era claro que o Benfica iria ter a iniciativa de jogo, mas não foi por isso que se livrou de dois sustos nos primeiros minutos, nas únicas jogadas a destacar da equipa de Chaves antes de a hipótese de pontuar ficar muito longe. Aos 7', uma arrancada de Luther resultou num cruzamento da esquerda para Platiny, que obrigou Vlachodimos a uma boa defesa. Passados dez minutos, o guarda-redes das águias voltou a ter de se aplicar após remate de Macedo, antes de o Benfica encontrar o caminho da vitória.

A bola era dos encarnados, mas o Desp. Chaves já tinha fechado e parecia, até à altura, ter uma organização defensiva que poderia aguentar largos minutos. Quando o Benfica se definiu melhor e encostou cada vez mais o adversário, apareceu o golo. A jogada nasce de uma grande receção de João Félix e depois de os centrais flavienses não conseguirem resolver o assunto, Rafa encostou para abrir o marcador aos 19'. O extremo do Benfica chegou aos 12 golos, igualando a melhor época em Braga, em 2015/2016. E poucos minutos depois, o mesmo Rafa, muito ativo nos primeiros 45 minutos, após excelente cruzamento de Grimaldo, esteve perto do 2-0.

Sem medo das várias camisolas atrás da linha da bola, o Benfica continuou a procurar combinações e, depois de Seferovic quase marcar golo, João Félix fez mesmo o 2-0, precisamente a passe do suíço. O Benfica ia conseguindo recuperar bolas, muito por culpa da excelente prestação de Florentino, e conseguia jogar, curto ou longo, muito devido à grande exibição de Gabriel, com qualidade. E foi Gabriel, que entrou em campo apesar da morte da avó, como revelou Bruno Lage, que, com um grande passe, descobriu Seferovic para o 3-0.

Foi o terceiro do Benfica, mas algo mais. O suíço saltou para a liderança dos melhores marcadores da I Liga, com 15 remates certeiros, e somou o oitavo golo em oito jogos para o campeonato, desde que Bruno Lage chegou ao banco encarnado.

Depois do descanso, o Benfica entrou com vontade de fazer mais golos. João Félix quase bisou aos 49' e Pizzi, aos 54', só esbarrou no guarda-redes António Filipe, obrigado a uma boa exibição no Estádio da Luz. Aos 65', depois de ser assinalada uma falta a favor do Desp. Chaves já perto da área do Benfica, o árbitro Manuel Mota foi visualizar as imagens de um lance anterior, em que Pizzi caiu na área flaviense. Viu, não considerou que fosse falta, e o jogo seguiu.

Poucos minutos depois, Macedo, médio do Desp. Chaves, já dentro da área, teve uma situação clara de golo nos pés, mas disparou por cima. Até ao final do jogo, destaque para mais uma nega de António Filipe a Pizzi, a estreia do jovem Jota, e o 4-0, que Jonas ainda foi a tempo de apontar, após passe de João Félix. Vitória clara para o Benfica e derrota para o Desp. Chaves, que continua no penúltimo lugar, com 19 pontos, a três do Desp. Aves.

Mais uma vez com qualidade, o Benfica goleou em casa e vai com a moral em alta ao Estádio do Dragão discutir o primeiro lugar, num jogo onde, obviamente, nada é de prever. No entanto, é de salientar a capacidade do Benfica em diversificar o seu jogo, ainda que algo assente em movimentos rápidos, e a ausência de frustração perante um bloco mais baixo e organizado. Sábado, como deve ser, têm a palavra os jogadores de águias e dragões, num grande jogo que promete definir muito a história do campeonato.

A figura: Gabriel

Renascido pela mão de Bruno Lage, o brasileiro de 25 anos rubricou esta segunda-feira uma exibição de alto nível. Sem bola esteve bem, nas recuperações e nos duelos, e com bola faz a diferença. Teve uma grande assistência para golo, mas ficam na memória (e já vem de outros jogos) a facilidade que tem em soltar bolas longas e certeiras para colegas, ou virar o jogo com qualidade e no momento em que é preciso fazê-lo. Atua de forma segura e tem crescido a cada encontro. Esta noite, como Bruno Lage revelou, jogou apesar da morte da avó e na flash interview ainda disse umas palavras antes de o choro levar a melhor. Enorme jogo do brasileiro.

Ficha de jogo

Benfica: Vlachodimos, Corchia, Rúben Dias, Samaris, Grimaldo, Florentino, Gabriel, Pizzi (Jota, 81'), Rafa (Jonas, 72'), João Félix e Seferovic (Zivkovic, 83').

Treinador: Bruno Lage.

Desp. Chaves: António Filipe, Paulinho, Maras, Campi, Luís Martins, Bruno Gallo (Filipe Melo, 58'), Jefferson, Macedo, Costinha (Bressan, 55'), Luther e Platiny (André Luís, 78').

Treinador: Tiago Fernandes.

Árbitro: Manuel Mota (AF Braga).

Ação disciplinar: Cartão amarelo para Maras (59'), Rafa (65'), Jonas (75'), Filipe Melo (75'), Gabriel (87') e Campi (90+3').

Filme do jogo

Exclusivos