Associação de Treinadores. "Indignação e repúdio" pela contratação de Rúben e Custódio

Organismo liderado por José Pereira volta a atacar os leões e o Sp. Braga pela contratação de treinadores sem o nível exigido por lei e pede intervenção do Governo.

A Associação Nacional dos Treinadores de Futebol (ANTF) voltou esta quinta-feira a mostrar "indignação e repúdio" pelo facto de o Sporting e do Sp. Braga contratarem técnicos sem habilitações para treinar na I Liga, no caso Rúben Amorim (Sporting) e Custódio (Sp.Braga), que foram esta quinta-feira apresentado.

"Estranhamos que um clube, com larga tradição na formação de talentos, patrocine este tipo de situações desconformes com a Lei, em clara negação do seu legado", pode ler-se no comunicado da ANTF.

O organismo liderado por José Pereira lamenta que "num país com os melhores jogadores e treinadores do mundo, se continue a assistir, impunemente, a constantes atropelos à Lei e ao Regulamento de Competições da Liga".

O organismo que representa os técnicos portugueses já tinha criticado a contratação de Silas e também a de Rúben, quando este assumiu o Sp. Braga - clube, que, entretanto, apresentou Custódio em situação semelhante. "A ANTF vem manifestar a sua indignação e repúdio, por mais este triste episódio, que desprestigia a imagem a futebol português e desvirtua a verdade desportiva", escreveram em comunicado, lembrando que o novo técnico bracarense "não possui sequer habilitações que lhe permitam ser adjunto da 1.ª Liga".

A ANTF reforçou ainda a necessidade "premente de alteração do Regime Jurídico das Federações Desportivas, importando repor igualdade de critérios e de oportunidades para TODOS os Treinadores de Futebol". E pediu "uma tomada de posição da Secretaria de Estado da Juventude e Desporto", perante "este constante clima de afronta às Lei da República".

Outras Notícias

Outros conteúdos GMG