Antigo avançado do Benfica pode ser preso devido a extorsão

Justiça italiana pede três anos e seis meses de prisão para Fabrizio Miccoli relativamente a um caso que remonta a 2011

O antigo avançado benfiquista Fabrizio Miccoli enfrenta um pedido de prisão efetiva por parte da justiça italiana, de três anos e seis meses, por extorsão agravada, relativamente a um caso que remonta a 2011.

De acordo com a acusação, o bombardeiro que jogou de águia ao peito entre 2005 e 2007 ajudou Giorgio Gasparini, antigo fisioterapeuta em vários clubes de Itália, a recuperar 20 mil euros que tinha investido numa discoteca em Isola della Firmine, na Sicília. Miccoli terá recorrido à máfia siciliana para conseguir o dinheiro, que depois entregou a Gasparini a troco de oito mil euros para si.

A sentença definitiva será conhecida a 2 de outubro.

Fabrizio Miccoli, 39 anos, foi internacional italiano por dez ocasiões, todas entre 2003 e 2004, quando pertencia aos quadros da Juventus. Além do Benfica, também representou Casarano, Ternana, Perugia, Fiorentina, Palermo e Lecce em Itália e Birkirkara em Malta.

Exclusivos

Premium

Alentejo

Clínicos gerais mantêm a urgência de pediatria aberta. "É como ir ao mecânico ali à igreja"

No hospital de Santiago do Cacém só há um pediatra no quadro e em idade de reforma. As urgências são asseguradas por este, um tarefeiro, clínicos gerais e médicos sem especialidade. Quando não estão, os doentes têm de fazer cem quilómetros para se dirigirem a outra unidade de saúde. O Alentejo é a região do país com menos pediatras, 38, segundo dados do ministério da Saúde, que desde o início do ano já gastou mais de 800 mil euros em tarefeiros para a pediatria.