Andebol. Dinamarca no topo do mundo

Atuais campeões olímpicos e duas vezes campeões europeus chegam ao primeiro título mundial em casa. Hansen e Landin abatem Noruega

A Dinamarca tem um dos três melhores jogadores do mundo, o lateral esquerdo do Paris Saint-Germain Mikkel Hansen e pergaminhos na modalidade. Ganhou os europeus Noruega 2008 e Sérva 2012, penou nas três edições seguintes (campeões: França 2014; Alemanha 2016; Espanha 2018) e, em 2016, chegou ao cume mundial ganhando pela primeira vez os Jogos Olímpicos (no Brasil). Faltava o mundial. O 31-22 foi esclarecedor.

Este domingo, a jogar em casa (torneio foi coorganizado com a Alemanha), a Dinamarca dizimou a vizinha Noruega (umas milhas marítimas acima), que já perdera a final do mundial anterior para a França, dominando com grande supremacia todo o jogo (que chegou a liderar mais do que uma vez por 11 golos).

Mikkel Hansen não foi a bomba da meia-final (12 golos à anteriora detentora do ceptro, a França), mas foi o melhor marcador da equipa, com sete golos em 12 remates, somando-lhes quatro assistências. O papel do guarda-redes Niklas Landin foi igualmente fundamental: 12 defesas e 39% de eficácia.

França salva o pódio

Num jogo arbitrado pela dupla portuguesa Duarte Santos e Ricardo Fonseca, a melhor seleção do mundo (seis mundiais, três europeus e dois jogos olímpicos), a França, salvou o pódio antes da final consagrar a Dinamarca. E frente ao outro organizador, a Alemanha. Outro dos três melhores jogadores do mundo (juntamente com os companheiros do PSG Hansen e Daniel Narcisse), Nicola Karabatic marcou o golo triunfal nos instantes finais do jogo (26-25).

Pódios dos Mundiais

1938

1.º: Alemanha

2.º: Áustria

3.: Suécia

1954

1.º: Suécia

2.º: Alemanha

3.º: Checoslováquia

1958

1.º: Suécia

2.º: Checoslováquia

3.º: Alemanha

1961

1.º: Roménia

2.º: Checoslováquia

3.: Suécia

1964

1.º: Roménia

2.º: Suécia

3.º: Checoslováquia

1967

1.º: Checoslováquia

2.º: Dinamarca

3.º: Roménia

1970

1.º: Roménia

2.º: RD Alemanha

3.º: Jugoslávia

1974

1.º: Roménia

2.º: RD Alemanha

3.º: Jugoslávia

1978

1.º: RF Alemanha

2.º: URSS

3.º: RD Alemanha

1982

1.º: URSS

2.º: Jugoslávia

3.º: Polónia

1986

1.º: Jugoslávia

2.º: Hungria

3.º: RD Alemanha

1990

1.º: Suécia

2.º: URSS

3.º: Roménia

1993

1.º: Rússia

2.º: França

3.º: Suécia

1995

1.º: França

2.º: Croácia

3.º: Suécia

1997

1.º: Rússia

2.º: Suécia

3.º: França

1999

1.º: Suécia

2.º: Rússia

3.º: Jugoslávia

2001

1.º: França

2.º: Suécia

3.º: Jugoslávia

2003 (Portugal)

1.º: Croácia

2.º: Alemanha

3.º: França

2005

1.º: Espanha

2.º: Croácia

3.º: França

2007

1.º: Alemanha

2.º: Polónia

3.º: Dinamarca

2009

1.º: França

2.º: Croácia

3.º: Polónia

2011

1.º: França

2.º: Dinamarca

3.º: Espanha

2013

1.º: Espanha

2.º: Dinamarca

3.º: Croácia

2015

1.º: França

2.º: Catar

3.º: Polónia

2017

1.º: França

2.º: Noruega

3.º: Eslovénia

2019

1.º: Dinamarca

2.º: Noruega

3.º: França

Títulos

- França: 6

- Suécia e Roménia: 4

- Alemanha, Rússia e Espanha: 2

- Croácia, Dinamarca, Checoslováquia, URSS e RF Alemanha: 1