Altice garante pagamentos em dia e lamenta ter sido excluída do processo de suspensão dos campeonatos

A empresa que é uma das detentoras dos direitos televisivos dos jogos da I Liga e da II Liga está focada na proteção das pessoas, nas redes e serviços de comunicação e na proteção da atividade económica.

A Altice Portugal assegurou esta quinta-feira que "tem todos os pagamentos regularizados" junto dos clubes da Liga de futebol e lamentou que não tenha sido "ouvida ou notificada" no processo de suspensão dos campeonatos, devido à pandemia de covid-19.

"A Altice Portugal não pode deixar de lamentar que durante todo o processo de decisão de suspensão de jogos das Ligas de futebol, nunca ter sido ouvida e muito menos notificada, ou seja, nunca fomos lembrados ou envolvidos em todo o processo, apesar de sermos agora reconhecidamente uma parte importante deste ecossistema", explicou a empresa, em resposta à agência Lusa, sobre uma possível suspensão dos pagamentos.

A empresa, uma das detentoras dos direitos televisivos dos jogos da I Liga e da II Liga, rejeitou abordar "situações que dizem respeito a contratos atualmente em vigor" e lembrou que são "da estrita responsabilidade e apenas dizem respeito às partes envolvidas".

"Todos os pagamentos estão regularizados junto dos clubes patrocinados, como muitos destes receberam o adiantamento de valores, se considerarmos a execução dos contratos versus os jogos efetivamente realizados, ou mesmo o decorrer do calendário, podendo, pois, considerar-se que houve já lugar a pagamentos referentes a jogos não realizados", observou.

Neste momento, devido ao surto de coronavírus e ao estado de emergência em vigor em Portugal, a Altice "situa as suas prioridades no campo da proteção das pessoas, nas suas redes e serviços de comunicação, na proteção da atividade económica do país e na estratégia de combate à covid-19." "O foco e a prioridade estão a reforçar as redes para entidades e serviços críticos, profissionais de saúde e famílias portuguesas, apoiar a economia nacional e o seu tecido empresarial, bem como em assegurar serviços essenciais para combater esta pandemia", concluiu.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG