A verdade sobre a foto de Neymar e Ronaldo supostamente tirada em Turim

Fotografia colocada nas redes sociais por amigo de CR7 levantou dúvidas se o brasileiro estaria em Turim depois de não se ter apresentado nos trabalhos do PSG. Mas afinal a foto foi tirada em abril... em Paris.

Esta quarta-feira uma fotografia fez disparar os alarmes por esse mundo fora, uma foto onde Neymar surgia ao lado de Cristiano Ronaldo, supostamente em Turim, numa altura em que há uma guerra declarada entre o craque brasileiro e o PSG por este não se ter apresentado aos trabalhos no dia esperado.

A fotografia, partilhada por Ricardo Regufe, amigo de Ronaldo que faz parte da sua entourage, correu o mundo e logo começaram os rumores de que Neymar estaria em Turim, contrariando a tese de que ainda estaria no Brasil, como informou os responsáveis do PSG.

"Quando juntas dois atores desta craveira mundial o resultado só podia ser este!! Ai não são atores?? Mas bem que podiam ser!", escreveu Ricardo Regufe na legenda da fotografia.

Pois bem, a verdade é que Neymar não esteve em Turim na terça-feira nem recentemente. A fotografia publicada nas redes sociais por Ricardo Regufe, segundo indica o jornal espanhol Sport, foi tirada em abril, em Paris, uns dias antes da final da Taça de França, por ocasião de um anúncio em que ambos participaram numa campanha da Altice.

O brasileiro Neymar não se apresentou segunda-feira no Paris Saint-Germain, conforme estava previsto, e o clube francês informou que irá tomar medidas. Esta ausência do internacional brasileiro surge numa altura em que está a ser muito divulgada a sua transferências para o Barcelona e, em vários meios de comunicação franceses, chegou mesmo a ser noticiada a possibilidade de o jogador não se apresentar como forma de protestar contra o facto de o PSG estar a dificultar a saída para o Barcelona. O clube francês não perdeu tempo e divulgou um comunicado através das redes sociais do clube, onde informa que o jogador não se apresentou no dia e horas acordadas e que não deu satisfações ao clube, incorrendo por isso num castigo interno.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG