Varandas acusa elementos da organização de agredirem jogadores

"Este jogo reflete o que foram os últimos 40 anos do futebol português com Pinto da Costa", afirmou o presidente do Sporting.

Frederico Varandas, presidente do Sporting, acusou hoje elementos da organização do jogo, no Estádio do Dragão, de terem agredido jogadores da sua equipa, no final do 'clássico' com o FC Porto, da 22.ª jornada da I Liga de futebol.

"No final do jogo, vimos elementos da organização do evento, com coletes azuis, invadir o campo e agredir os jogadores do Sporting. Está filmado. Isto é o pior do desporto em Portugal e ninguém tem coragem de dizer que isto não é normal", disse o dirigente, na sala de imprensa do recinto portista, no final da partida, numa declaração sem direito a perguntas dos jornalistas.

O líder do emblema lisboeta considerou que "este jogo reflete o que foram os últimos 40 anos do futebol português com Pinto da Costa", dizendo ter visto no camarote do estádio "presidentes de Câmara e ilustres políticos, todos a assobiarem para o lado, perante um espetáculo horrível e decadente".

Frederico Varandas não se inibiu, também, de tecer críticas à arbitragem de João Pinheiro, considerando que o juiz de Associação de Futebol de Braga "não aguentou a pressão" e deixou-se "amedrontar".

"Não estava preparado, e nem sei se algum dia estará, para lidar com a pressão de apitar um jogo destes. [...] Este árbitro não tem coragem para apitar neste ambiente. Amedrontou-se num espetáculo deprimente", disse Varandas.

O líder do Sporting revelou ainda que o mesmo árbitro "veio pedir desculpa ao intervalo, ao Hugo Viana [diretor do 'leões'], dizendo que o Coates não deviam ter levado o primeiro amarelo".

"Se o Sporting não tivesse ficado reduzido a 10 em toda a segunda parte, jamais o FC Porto iria dar a volta ao jogo", apontou Frederico Varandas.

O líder FC Porto manteve os seis pontos de avanço sobre o Sporting, ao empatar em casa com os 'leões' (2-2), num jogo marcado por várias expulsões no final.

Paulinho (08 minutos) e Nuno Santos (34) colocaram o Sporting a vencer por 2-0, com Fábio Vieira (38) e Mehdi Taremi (78) empataram para o FC Porto, que jogou em vantagem numérica desde os 49 minutos, por expulsão de Coates.

O encontro terminou com desacatos entre jogadores e elementos das duas equipas, com o árbitro a mostrar vários cartões vermelhos.

Após o apito final de João Pinheiro, os jogadores das duas equipas envolveram-se em empurrões, com o árbitro a expulsar quatro jogadores, dois de cada equipa - os 'dragões' Marchesín e Pepe e os 'leões' Tabata e Palhinha -, além de alguns elementos das estruturas.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG