Uma colombiana com sotaque franciú

Os sul-americanos ficaram de olhos em bico, mas nem por isso perderam a boa disposição, com Tomas e Adriana a vencerem o prémio fair-play

Os colombianos estiveram em larga maioria na Arena Portugal. Podia mesmo falar-se de goleada, tal a força do amarelo por entre os súbditos do Sol Nascente. No final, e após tantos e tantos momentos de aflição, os alegres colombianos não perderam a compostura perante um desaire frente ao Japão.

Por entre "no pasa nada" e "vamos a gañar el Mundial", houve um casal a destacar-se, digamos, pela euforia. Ele, francês, o Tomas, "como os portugueses", salientou, convenceu a Adriana a dar o nó. "Custou mas foi", disse, divertido, trajado a rigor com as cores quentes latino-americanas. Ela, a viver há 21 anos em Paris, estava era preocupada com o futuro da seleção, mas fazia fé em dois atletas que passaram pelo FC Porto: Falcao e James. "Foi só um acidente de percurso, a Colômbia vai mostrar da fibra que é feita".

O sol a pique convidava a outras paragens. O casal viera à capital lusa pela primeira vez. "São só quatro dias, mas tem sido maravilhoso". O Mundial? "Agora só quando jogar a França ou Colômbia. Adiós, vamos a Belém". Mas antes tiram uma selfie para a posteridade.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG