Um curso à medida dos atletas Olímpicos

ISEG e a Associação dos Atletas Olímpicos de Portugal celebraram um acordo a pensar no pós-carreira dos atletas.

O Instituto Superior de Economia e Gestão (ISEG) e a Associação dos Atletas Olímpicos de Portugal (AAOP), com o apoio da Fundação Ageas criaram um curso orientado para os para os atletas olímpicos a pensar no pós carreira.

Joaquim Videira, antigo atleta de alto rendimento de esgrima, será um dos participantes da formação hoje apresentada no Campus do ISEG. "Sempre tive a ideia, mesmo enquanto competia, de que tinha de me preparar para entrar no mercado de trabalho. Preparei esse momento, mas, mesmo assim, não foi fácil. Com este tipo de iniciativas essa transição pode ser facilitada, através da adição de novas competências", disse o ex-atleta, que trabalha no programa de Educação Olímpica do Comité Olímpico de Portugal (COP).

Procurando impulsionar os antigos atletas olímpicos para uma nova fase das suas carreiras, o curso procura fornecer ferramentas para que melhor possam enfrentar o pós-carreira desportiva no mercado executivo. Leila Marques, nadadora e antiga atleta paralímpica, será outra das caras na primeira edição do curso ministrado pelo ISEG. Formada em medicina, Leila congratula-se pela abertura deste tipo de iniciativas aos atletas paralímpicos e, pessoalmente, diz que ambiciona com este curso colmatar lacunas da sua formação.

"Senti que a área de gestão era uma lacuna do meu percurso e é fundamental aprofundar este tipo de conhecimentos, não pondo de parte a questão do empreendedorismo, que, em mim, está sempre presente e poderá ter aqui um passo decisivo", disse à Lusa a também vice-presidente do Comité Paralímpico de Portugal, que instou outros atletas a pensarem com antecedência o momento do final das suas carreiras desportivas.

Na apresentação da formação, João Cantiga Esteves, administrador do ISEG, manifestou o "grande orgulho" da instituição em participar nesta iniciativa e contribuir para "a necessidade de constante formação e aquisição de novas competências ao longo da vida".

Luís Alves Monteiro, presidente da Associação de Atletas Olímpicos de Portugal (AAOP), em declarações à Lusa, salientou que esta formação tem por principal objetivo "libertar o potencial dos atletas olímpicos" para lá da carreira desportiva e sublinhou que o curso está pensado para "promover as skills que permitam aos alunos encararem o mundo de trabalho com outras expectativas".

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG