Exclusivo Treinadores portugueses no Brasil. As razões de uma história de sucesso

Abel Ferreira, no Palmeiras, e Paulo Sousa, no Flamengo, estão confirmados na nova época. E Jorge Jesus pode juntar-se no Atlético Mineiro. Edmilson, antigo craque do FC Porto e do Sporting, explica aposta nos técnicos lusos.

Jorge Jesus foi o percursor da aposta dos clubes brasileiros em treinadores estrangeiros, que entretanto virou moda. É fácil perceber porquê: ao serviço do Flamengo, em 2019 e 2020, conquistou o Brasileirão de 2019, a Copa Libertadores do mesmo ano e em 2020 a Supercopa do Brasil, a Recopa Sudamericana e o Campeonato Carioca. Isto para além de ter dado muita luta ao Liverpool na final do Mundial de Clubes de 2019, perdendo por 0-1 no prolongamento.

Nos últimos dez anos, e com a recente chegada de Paulo Sousa ao Flamengo e de Alexander Medina ao Internacional de Porto Alegre, subiu para 28 o número de técnicos estrangeiros no futebol "canarinho", oito dos quais portugueses. Nesse lote, para lá dos referidos Jorge Jesus e Paulo Sousa, estão incluídos Abel Ferreira, António Oliveira, Jesualdo Ferreira, Augusto Inácio, Ricardo Sá Pinto e Paulo Bento. Só a Argentina consegue "bater-se" com Portugal, registando o mesmo número de oito representantes, seguindo-se o Uruguai, com três.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG